por Luiz Filipe Tavares

Conheça os brasileiros que disputam o mundial de surf profissional este ano

2013 promete para o mundo do surf profissional. A volta da modalidade para os X-Games, a expansão das competições femininas e de ondas grandes e a vitória de Joel Parkinson batendo o quase invencível Kelly Slater no circuito mundial atraem as atenções do mundo para o ASP World Tour 2013. E neste ano, seis brasileiros disputam o título com os maiores surfistas do planeta para decidir quem será o campeão mundial de surf profissional. São eles Adriano de Souza, Gabriel Medina, Miguel Pupo, Alejo Muniz, Filipe Toledo e Raoni Monteiro, com Willian Cardoso e Heitor Alves ocupando as posições de suplentes nº 3 e 4.

Em um comunicado oficial, o nosso Mineirinho veio à público para falar de suas esperanças de vencer pela primeira vez o Tour e de se tornar o primeiro brasileiro campeão mundial de surf profissional. "2013 tem tudo para ser meu melhor ano no calendário mundial do surf. Estou muito preparado para começar a temporada. Quero e sei que posso fazer o que as pessoas esperam de mim e espero corresponder a todo o apoio que tenho recebido", comentou.

"Tenho que evoluir em algumas etapas do circuito, em relação à ondas. Tenho que surfar melhor, e farei isso porque estou treinando muito. Se eu conseguir concertar esses detalhes, acho que terei condições de disputar o título com muita qualidade neste ano. Nos últimos anos, acabei sempre entre os cinco melhores. E sei que estou preparado para ir além disso", completou.

Mineirinho quer, ao lado dos outros brasileiros, abrir o ano bem na Austrália, onde começou hoje primeira etapa do circuito: o Roxy Pro Gold Coast. Ali, ele tem como maior adversário o atual campeão da etapa e dono da casa, Taj Burrow. "Posso dizer que o Taj é a pedra no meu sapato nessa etapa. Nas últimas quatro vezes aqui em Gold Coast, perdi para ele", relembrou Mineiro. "Quero vencer e, durante o caminho, encontra-lo para, enfim, dar o troco e quebrar essa sina"

Na lista abaixo você conhece um pouco mais sobre os brasileiros que disputam o mundial de surf neste ano.

Adriano de Souza - O mineirinho é quase um veterano do Tour e o brasileiro mais bem colocado no mundial nos últimos cinco anos. No ano passado acabou em quinto lugar, tendo em Gold Coast sua melhor colocação (2º). Seu melhor desepenho em uma temporada foi em 2011, quando acabou em quinto mas venceu duas etapas: no Billabong Rio Pro da Barra da Tijuca e no Rip Curl Pro de Portugal.

Gabriel Medina - Às vésperas de completar 19 anos, o jovem surfista terminou em sétimo no ano passado depois de ser vice campeão em duas etapas do torneio. A primeira delas foi no Volcom Pro Fiji contra Kelly Slater, uma disputa épica na onda favorita do multicampeão mundial. Medina, que agora tem em seu arsenal backflips absurdos, estreou no circuito em 2011 com duas vitórias inesquecíveis no segundo semestre: primeiro contra Julian Wilson na França, depois contra Joel Parkinson em São Francisco.

Alejo Muniz - O catarinense de 23 anos estreou no tour em 2011, quando conseguiu sua melhor classificação com um 10º lugar no ranking. Sua melhor colocação em uma etapa até hoje foi um terceiro lugar no Rip Curl Search de São Francisco em 2011 (que teve Medina campeão). Em 2012, Alejo acabou em 18º.

Miguel Pupo - Local de Camburi, no litoral norte de São Paulo, o surfista de 22 anos entrou para valer na disputa do título apenas no ano passado, quando teve sua primeira temporada cheia na elite do surf mundial. Miguel terminou em 17º em 2012, chegando às quartas de final em South West Coast, na França, durante o Quicksilver Pro, quando acabou em quinto.

Raoni Monteiro - Aos 31 anos, o fluminense de Saquarema é o mais velho brasileiro na disputa do Tour entre os 34 "titulares". O veterano competiu no mundial pela primeira vez em 2004 e já acumula seis participações no WCT desde então. Sua melhor colocação geral foi um 25º lugar no ano da sua estreia e seu melhor desempenho em uma etapa foi um quinto lugar em 2011 na complicadíssima etapa do Thaiti, na mortal praia do crânios quebrados, o Billabong Pro Teahupoo.

Filipe Toledo - Com 17 anos, o surfista de Ubatuba rouba o lugar de Medina como mais jovem brasileiro do Tour. Filipe estreia como profissional no WCT neste ano e tem sua chance de mostrar que tem condições de competir entre os 34 maiores nomes do surf no planeta. Ele não chegou a disputar o World Tour no ano passado, mas ainda assim terminou rankeado entre os 30 melhores surfistas do ano na lista da ASP que engloba todas as categorias do esporte.

Os suplentes: quando um dos 34 surfistas da elite não pode disputar uma etapa por qualquer motivo que seja, entram em ação os reservas. Neste ano, dois brasileiros ocupam posições entre os quatro suplentes. Um deles é Heitor Alves, cearense de Fortaleza, que chegou ao top 20 em 2011 atingindo o 18º lugar. O outro é Willian Cardoso, que volta a ser suplente depois de terminar o ano de 2012 em 36º no Tour e em 33º no ranking mundial.

matérias relacionadas