por Carlos Sarli
Trip #186

Circuito brasileiro de surfe profissional estreia novo formato, similar ao do Mundial

Circuito brasileiro de surfe profissional estreia novo formato, similar ao adotado no Mundial, com mais atletas e premiação digna para um regional.

“Estamos torcendo para que a garotada possa entrar mais rápido.” A julgar pelo atual vice-líder do ranking de acesso, Caio Ibeli, 16, a torcida manifestada pelo diretor executivo da Abrasp, Marcelo Andrade, parece estar funcionando.

O circuito mal começou, por enquanto só etapas estaduais, que valem até 1000 pontos, foram disputadas, mas a expectativa é que as mudanças no formato da competição estimulem a renovação e deem condições financeiras mesmo para aqueles que estejam sem patrocínio.

Antes, quem caía da primeira divisão no fim de uma temporada convivia com o fantasma da perda de patrocínio e a limitada oferta de provas/prêmios, especialmente no início do ano, para se manter como atleta profissional.

Agora, todos têm chances de ingressar na elite ao longo da temporada. A divisão de acesso, formada por 28 provas estaduais mais três seletivas nacionais, garantirá a possibilidade de renovação de dez competidores em cada uma das cinco etapas do Brasil Surf Pro, o novo nome da elite nacional, que estreia no dia 7 de abril em Ubatuba, SP.

O novo modelo também motivou uma disputa entre federações estaduais: qual trabalha melhor e oferece mais oportunidades a seus associados. Assim, correndo “em casa”, os atletas têm chances de treinar em competição, ganhar uma grana e somar pontos que podem levá-los à elite ainda no início do ano.
O BSP, como deve ficar conhecido o circuito, irá distribuir R$ 1 milhão em prêmios, mais dois carros. Somados aos mais de R$ 800 mil da divisão de acesso, o circuito como um todo tem força para estimular tanto jovens talentos, como Caio, Miguel Pupo, Gabriel Medina, como os veteranos Victor Ribas, Guilherme Herdy, Wagner Pupo.

As provas da elite serão disputadas por 64 atletas. Aos 46 melhores da temporada passada se juntarão oito convidados e os dez atletas que subirão da divisão de acesso. Boa parte desse último grupo, que competirá no BSP de Ubatuba, deve ser definida neste final de semana, quando 144 surfistas disputam os 2000 pontos da primeira Seletiva Petrobras do ano, na praia do Rosa (SC).

MUNDIAL DE SURFE – WT
Taj Burrow e Stephanie Gilmore venceram a etapa de abertura na Austrália. Silvana Lima e Mineirinho ficaram em quinto.
 
WINTER XGAMES
Prova em Tignes, França, termina hoje com transmissão ao vivo pela ESPN.
 
CORRIDA DE AVENTURA
O Circuito Adventure Camp começa amanhã em Guararema, SP, com provas de 50 e 25 km para quartetos, duplas e solos.
 
LIBERADO PRÊMIO DO WQS

A prefeitura do Guarujá cobriu a pendência de responsabilidade do patrocinador. Atletas receberão com cinco meses de atraso.

 

matérias relacionadas