por Chico Tattini
Trip #225

A fábrica de jeans do bloco comunista que fez a cabeça e as pernas de jovens soviéticos

Que o capitalismo e o comunismo têm ideias opostas é senso comum. Mas e as roupas? O que vestiam os jovens comunistas na época da Guerra Fria? Jeans e camiseta. Sempre eles. É verdade que, durante boa parte da década de 70, as calças jeans eram contrabandeadas dos EUA e de outros países europeus, mas a demanda era tão grande que, em 1978, o governo comunista húngaro lançou sua marca própria: a Trapper. O sucesso foi imediato. Os demais membros do bloco comunista faziam enormes encomendas. Entre o lançamento e 1981 a marca vendeu mais de 1 milhão de peças.

Porém, com a queda do Muro de Berlim, as vendas caíram significativamente e a Trapper quase fechou, não fosse o simpático Sandor Nadasi comprar a marca e manter, com o mesmo corte e qualidade, a única loja em funcionamento. Hoje, a Trapper é uma instituição em Budapeste. Não tem site e não aceita cartão, mas oferece o atendimento personalizadíssimo do próprio senhor Nadasi, tornando a experiência de comprar uma calça uma viagem no tempo.

matérias relacionadas