por Paulo Lima
Trip #278

Revisitamos nossos temas e voltamos para os pilares que nos guiam desde 2005

Fazer perguntas para as quais não há respostas definitivas costuma ser muito mais estimulante do que tentar acumular certezas. É por acreditar firmemente nisso que, em agosto de 2005, espalhamos a foto e a pergunta ao lado em nossas páginas, anúncios em jornais, ímãs de geladeira, adesivos e até em uma empena gigante de um edifício em plena avenida Paulista, artéria permanentemente obstruída da maior metrópole do país. De alguma forma, ela marcava o início de um novo ciclo na Trip. Desde aquela edição, passamos a angular nossas publicações na direção de um dos 12 pilares que fundamentam nosso projeto editorial: Corpo, Alimentação, Trabalho, Sono, Teto, Saber, Liberdade, Biosfera, Conexão, Diversidade, Acolhimento e Desprendimento.

LEIA TAMBÉM: Todos os editoriais da Trip

Estes temas foram inspirados por uma viagem ao Reino do Butão, país que forjou o conceito de GNH (Gross National Happiness, ou, numa tradução livre, Felicidade Interna Bruta) e que organizou em 2005, no Canadá, uma conferência reunindo centenas de pensadores de todos os cantos do planeta com um instigante título: Repensando o Desenvolvimento.

Obter uma fórmula crível e definitiva para a ideia de felicidade – por definição, algo abstrato, mutável e incerto – nunca foi nossa pretensão. É possível até que nem exista um estado de satisfação plena que mereça este nome… Ou, caso exista, ele inclua doses importantes de angústia, tristeza e sofrimento em sua formulação. Simplesmente entendemos que valia a pena intensificar e aprofundar as mesmas buscas que vínhamos empreendendo desde 1986, bem antes de chegarmos ao reino encravado nos Himalaias. Optamos por focar melhor e afinar nosso olhar para o mundo e conversar ainda mais com todos os tipos de pessoas para pensar como podemos viver melhor com o que temos, o que somos e o que queremos ser.

Encontrar a felicidade parece tão difícil quanto defini-la. Mas persegui-la nos mantém num movimento saudável em direção a algum grau possível de equilíbrio, algo ainda mais urgente em tempos de intolerância, angústia e polarização como os que estamos enfrentando.

Neste ano, em que celebramos nosso 32º aniversário, decidimos revisitar este trabalho selecionando imagens, ideias, reportagens e personagens que, ao longo dessas décadas, traduzem com graça nossos temas de interesse e nos ajudam a clarear o olhar da Trip para o mundo.

Seguimos sempre em frente.

Créditos

Imagem principal: Rui Mendes

matérias relacionadas