por Totó

Cada vez mais as marcas comerciais fornecem conteúdos super-produzidos para a mídia

Esta pauta é da Nike SB e foi publicada originalmente na Trasher, a bíblia do skate norte-americano.

Me refiro ao vídeo da sessão de estreia do jovem skatista Ben Raybourn, que marca sua entrada na marca e que, em poucos minutos, ganhou o mundo através da rede.

“Na moral, uma das partes mais animais da década pra quem gosta de bowl, piscina e rolê com vontade! Esse anda’’

O comentário é do site Black Media, www.blackmediaskate.com.br, um dos canais de skate mais legais que conheço.

Com atualização constante e bons vídeos – a mola mestra do esporte- disponiblizados em ritmo diário, linguagem das ruas e um contato bem íntimo com o público, reforçado ainda por uma campanha de divulgação criativa e bem humorada, o Black Media virou referência pra quem quer tentar entender o que se passa por trás deste universo maluco e em constante mutação que é o skate (e que hoje ultrapassa 4 milhões de praticantes no Brasil).

Veja Ben Raybourn andando e tire suas próprias conclusões.

Dono de um estilo polido, controle absoluto e confiança de sobra, Ben sintetiza o estilo de alguns mestres do skate moderno em bowls e piscinas como Peter Hewitt, Toni Trujillo, John Cardiel e Omar Hassan, para ser mais específico.

Peter Hewitt é um dos melhores pool-riders do mundo.  Especialista nas paredes inclinadas das piscinas americanas, Hewitt não participa de campeonatos. E Ben Raybourn é a evolução do skate característico dessa geração.

Quem também tem Peter Hewitt como referência é Daniel Kim, um dos mais talentosos e controverso skatista que conheço.  Kim é dono de um estilo bastante original,  muito fluido e leve, e um dos legends mais em forma da atualidade. 

Daniel é protagonista do primeiro episódio da série ‘’Skate no quintal’’ (programa quinzenal com estréia prevista para o mês de Julho no canal OFF),  que está sendo produzido pela TX Filmes em parceria com o ícone do skate vertical Mauro Mureta. 

O programa, inspirado nas sessões regadas a churrasco e cerveja na rampa que fica no quintal da sua casa, aborda um sonho que transcede gerações.

Poder  andar com os melhores amigos na pista favorita equivale a busca pela onda perfeita.  Liberdade e prazer se misturam a constante evolução técnica, tornando a pista particular em objeto de desejo de todo skatista que se preze.

Kim ainda não possui a sua,  mas é local de carteirinha da casa do Mauro que  enxerga no descendente de coreanos uma grande referência. 

E não só Mauro,  mas muitos outros.  Num episódio recente,  Daniel recebeu um elogio rasgado de Jake Phelps, editor da  revista Trasher, que em visita ao Brasil disse que ele era o melhor.  

Tudo bem que Jake já estava levemente alterado, mas se as verdades são ditas nestes momentos (e parte do tempo ele passa assim), dá pra dizer que estava normal. 

matérias relacionadas