por Luiz Guedes
Trip #169

O Opala viveu dias de glória antes de ter seu brilho ofuscado por importados mais baratos. Agora ele é resgatado com o apelo de carro antigo

Acima, o fotógrafo Daniel Klajmic, 32 anos, um apaixonado por carros antigos e o feliz proprietário do Opalão 1972 Luxo que ilustra esta página. Sobre a fama de beberrão para o uso diário, por causa do motor 4.1, o tradicional "seis canecos", Daniel argumenta: "Ele bebe? Eu não acho."


POR LUIZ GUEDES JR. FOTO PAULO FERREIRA

Sentado sozinho à beira da estrada de ferro, o sujeito recusa a carona oferecida pelo maquinista. E dispara a frase que viraria hit na boca do povo: “Meu carro vem aí”. Antes de lançar o Opala no país, em 1968, a Chevrolet inundou a TV com comerciais e, nos 25 anos seguintes, o modelo reinou absoluto. Vendeu algo em torno de 1 milhão de unidades e conseguiu um feito impensável: ter um design sóbrio o bastante para agradar a nobres e a praticamente 100% da classe política; e esportivo o sufi ciente para fazer frente a Mavericks, Dodges & cia.

Para manter a eclética clientela satisfeita, a Chevrolet disponibilizava duas opções de motor: 4 cilindros, mais econômico, um tremendo sucesso na crise do petróleo dos anos 70; e 6 cilindros, carinhosamente chamado pelos fãs de “seis canecos”. Montado na apimentada versão SS, o propulsor mais potente transformou o Opala em um especialista na arte de deixar aquele perfume de borracha queimada no ar.

Outra faceta inesquecível foi a sua utilização na polícia. Ao lado da irmã mais velha, Veraneio, o classudo veículo botava a gatunagem em pânico com roncos graves e freadas bruscas – algo, segundo os próprios policiais, improvável com as Blazers e os Corsinhas atuais.

Porém, com a abertura das importações nos anos 90, o Opala virou dinossauro. Chegou ao fundo do poço, ganhou estigma de “carro de mano” e passou a ser temido por seus antigos proprietários no trânsito. De uns tempos para cá, entretanto, teve início o movimento de resgate. O bom e velho Opala da periferia está voltando às garagens nobres, agora com apelo de automóvel antigo. E comprova o ditado: quem foi rei nunca perde a majestade – ou até perde, mas apenas temporariamente.

fechar

Entre em contato
com a trip


fale conosco

PABX +55 (11) 2244-8747
Caixa Postal: 11485-5
CEP: 05414-012
São Paulo - SP

atendimento ao assinante

SP (11) 3512-9465
BH (31) 4063-8433
RJ (21) 4063-8482
das 09h às 18h
assinaturas@trip.com.br
 CENTRAL DO ASSINANTE 

ou se você preferir:

e-mail inválido!
mensagem enviada!
fechar

Assine


E leve ousadia, moda, irreverência,
comportamento, inspiração.
Tudo isso com coerência, profundidade
e um olhar que só a Trip tem.

trip

Desconto de 25%

1 ANO
11 edições
R$ 98,18
6 x R$ 16,36

Capa Conceito

assinar

1 ANO
11 edições
R$ 98,18
6 x R$ 16,36

Capa Trip Girl

assinar

trip

Grátis um super relógio

2 ANOS
22 edições
R$ 261,80
6 x R$ 43,63

Capa Conceito

assinar

2 ANOS
22 edições
R$ 261,80
6 x R$ 43,63

Capa Trip Girl

assinar
fechar