por Carlos Sarli
Trip #180

Feira de esportes de aventura acompanha o crescimento do turismo e espera 60 mil pessoas

 

As primeiras vezes que subiu em árvores ou desceu o rio do Peixe em câmeras de pneu improvisadas como boias, as aventuras de Sérgio Franco eram classificadas de travessuras. Muito antes de o arvorismo e o rafting serem incorporados ao vocabulário corrente, a infância em Socorro, SP, já motivava Sérgio às experiências ao ar livre.


Mais tarde, veio o gosto por motos e carros off-road e pela aviação esportiva, isso, somado a atividade profissional, organização de eventos e feiras, foi determinante para a criação da Adventure Sports Fair, feira de esportes aberta ontem e que vai até domingo no Pavilhão Imigrantes.
Quando começou, Sérgio idealizou a feira que gostaria de ir e acertou logo na primeira edição, em 1999, quando lotou a Bienal. Precisando de mais espaço, especialmente da área externa, a feira está no novo endereço desde o ano passado.


As Forças Armadas estreiam na feira ocupando uma grande área para demonstrações de resgate, atividades na selva e utilização de equipamentos que visam atrair o público em fase de alistamento e mudar a imagem sisuda da corporação.


A ideia é que o visitante possa experimentar as atividades, conhecer emocionantes testemunhos de atletas experientes, passar pela área do turismo para escolher seu destino e até adquirir os equipamentos necessários para a aventura programada.


Um ponto positivo no turismo de aventura e que a feira procura demonstrar é a oportunidade da prática dos esportes a pessoas com acessibilidade limitada, obesos, idosos e deficientes, que podem experimentar um pouco de emoção utilizando equipamentos desenvolvidos especialmente para eles.
O turismo tradicional tem crescido no país e o de aventura apresenta os melhores índices. Cidades como Brotas, no interior de São Paulo, mudaram depois que o canyoning, o rafting e o treking passaram a atrair visitantes. Pequenos agricultores e comerciantes de repente viraram donos de pousadas e instrutores, este um aspecto ainda a ser trabalhado na indústria, cercada de informalidade e serviços de qualidade questionável.

INTERATIVIDADE
A sexta etapa do Mundial de surfe, o Hurley Pro, nos EUA, começa domingo, e os internautas poderão julgar a “Expression Session” pela WEB. A rede também serve para definir os convidados do Eddie Aikau, vote nos brasileiros!

SNOWBOARD
Começou ontem em Chapelco, Argentina, a Copa do Mundo. Isabel Clark é a 12ª no ranking FIS do boarder cross (SBX), que classificará 25 atletas para Vancouver.

CONGRESSO DE SURFE
A sexta edição do evento começa dia 16 no Centro Olímpico do Ibirapuera, SP.

matérias relacionadas