por Daniel Pellizzari
Trip #249

Passando o tempo e consumindo na loja de games onde para muitos o menos importante é jogar

O Steam revolucionou o mercado de games para PC, simplificando o processo de adquirir os jogos. Além de preços convidativos, a loja virtual oferece promoções diárias e grandes liquidações em que às vezes é possível comprar uma dezena de games pelo preço de um só título.

Uma facilidade que, é claro, criou seus próprios problemas. A loja é boa demais, alimentando o compulsivo que se esconde dentro de todos nós. São tanto games e promoções que é preciso desenvolver alguma estratégia para não sair perdendo.

Nasce aí o que chamo de "Steam, o Jogo", um festival de melancolia consumista cuja primeira fase é a montagem e gerenciamento de uma lista de desejos. Aí vale tudo: ler resenhas em sites, pedir dicas de amigos, explorar as listas de curadores do próprio Steam, passar horas fuçando nas entranhas da loja em busca daquela joia desconhecida que em breve entrará em promoção a R$ 5.

Quase qualquer ação tomada no Steam gera pontos, o que também pode viciar. Comprou um jogo? Pontos. Fez comentários sobre algum? Mais pontos. Ajudou alguém? É ponto na cabeça. Boa parte dos games também fornece um número limitado de "cartas" ao serem jogados. Essas cartas podem ser colecionadas ou vendidas no mercado do Steam em troca de dinheiro de verdade (aqui, significa "dinheiro para comprar mais jogos"). Há ferramentas de terceiros que criam essas cartas sem que seja necessário de fato jogar os games, racionalizando o investimento e maximizando os lucros.

Enquanto as cartas são mineradas, a lista de desejos precisa ser organizada com cuidado, e horas suadas são gastas decidindo se o jogo A deve mesmo ficar na frente do jogo B. E os games "Early Access", vendidos antes de estarem concluídos, deveriam ficar com os outros? Não seria melhor usar a função "Seguir" e criar outra lista apenas para eles? E é bom também dar uma olhadinha no Greenlight e votar em jogos que querem estar disponíveis na loja. 

Para não perder as promoções, há sites que acompanham a lista de desejos e avisam quando há alguma. Para muita gente é um ótimo início de dia descobrir que aquele indie game tão excelente, que após muita deliberação foi colocado na posição 28 da lista, está com 75% de desconto e implora por ser comprado. Comprado, sim. Jogado? Bem... E quem tem tempo para jogar?

matérias relacionadas