por Leonardo Brancaglion

O provocador fotógrafo que usa a arte para contestar a violência e o culto a marcas

O fotógrafo norte-americano Tyler Shields brinca com temas polêmicos em suas obras, tais como violência doméstica, sadomasoquismo e morte, passando também pela crítica ao homem materialista e brincando com símbolos lúdicos.

Um de seus ensaios mais polêmicos é a sessão de fotos feita em 2012 com sua namorada Francesca Eastwood – filha do ator Clint Eastwood. Os dois jogaram gasolina e atearam fogo em uma bolsa Birkin de couro de crocodilo de 100 mil dólares da consagrada grife Hermès e depois a cortaram ao meio com uma serra elétrica.

"A destruição é uma bela versão de liberdade. Será que você quer esta bolsa? Você está triste por me ver destruí-la?", escreveu.

Devido ao conteúdo de seus ensaios, o artista costuma receber duras críticas da mídia em geral e de usuários das redes sociais: "Tenho ouvido pessoas me dizerem que elas querem cortar minha carne e me dá-la pra comer para ver se eu gostaria disso", disse.

Shields clica símbolos do universo infantil como a Barbie e o Mickey em situações bizarras, abusando do contraste entre o branco e os tons de vermelho, quase sempre representados em suas fotos através do sangue e da maquiagem.

No decorrer dos anos, Tyler adquiriu grande fama em Hollywood e já fotografou celebridades como Lindsay Lohan com uma arma apontada em sua direção, Zachary Quinto, Kellan Lutz, Heather Morris, Emma Roberts e Matt Dallas.

Vai lá: www.tylershields.com

(*) Leonardo Brancaglion é colaborador do blog de arte e cultura BLCKDMNDS

matérias relacionadas