por Camila Eiroa

Tom Zé cria música baseada nas manifestações que tomaram as ruas nas últimas semanas

Depois de lançar EP com composições em resposta às críticas por ter feito a narração de um comercial da Coca-Cola, Tom Zé desta vez se inspirou nas manifestações que tomaram conta do país nas últimas semanas. Povo Novo é outra parceria do cantor e compositor com Marcelo Segreto – da Filârmonica de Pasárgada, que também participou do Tribunal de Feicebuqui. Além, também, da colaboração do jornalista Marcus Preto, de Paula Mirhan e da orientação buscada no site da socióloga Marília Moscou.

Nos versos, é possível perceber uma clara crítica aos grupos políticos que tentam se aproveitar do movimento [Olha, menino, que a direita/Já se azeita/Querendo entrar na receita, mas/De gororoba, nunca mais/Já me deu azia, me deu gastura/Essa políticaradura], além da análise sobre a postura dos manifestantes que, ao que parece, para Tom Zé, ainda apresentam uma postura crua.

 

Povo Novo

A minha dor está na rua
Ainda crua
Em ato um tanto beato, mas
Calar a boca, nunca mais!
O povo novo quer muito mais
Do que desfile pela paz
Mas
Quer muito mais.

Quero gritar na
Próxima esqui na
Olha a meni na
O que gritar Ah Oh
O que gritar Ah Oh

Olha, menino, que a direita
Já se azeita
Querendo entrar na receita, mas
De gororoba, nunca mais
Já me deu azia, me deu gastura
Essa políticaradura
Dura,
Que rapa-dura!

Quero gritar na...

matérias relacionadas