por Ricardo Calil
Trip #198

Delegacia de São Paulo combate os grupos que incitam o ódio às minorias


Cidade que gosta de se gabar de sua diversidade, São Paulo abriga intolerância por todos os lados. Para ser mais específico, há 25 grupos de ódio organizados na metrópole – formados por facções violentas de punks, skinheads, torcidas de futebol etc. – incitando ou cometendo atos de violência contra gays, negros, nordestinos e outras minorias.

E existe uma divisão específica da polícia para investigar esses grupos: a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância. A delegada Margarette Barreto nos passou uma lista de 20 das 25 facções investigadas (cinco permanecem sob sigilo). Se você presenciar um ato de intolerância, denuncie à Decradi (tel. 11 3311-3556).

As atividades da delegacia vão desde o rastreamento dos grupos em redes sociais até a prisão de seus integrantes. Na hora das detenções, a Decradi fotografa tatuagens que revelam ligações com facções que incitam o ódio às minorias, como as que você vê ao lado. Segundo Margarette, a delegacia tem uma difícil função extra: “Queremos reverter a imagem da polícia como uma instituição intolerante. Para isso, nos aproximamos dos movimentos de direitos humanos”.

Intolerância tem nome

Conheça os nomes dos grupos de ódio investigados pela Decradi:

• Vício Punk
• Desordem Punk
• Impacto Hooligan (ligação com torcidas organizadas do Palmeiras)
• Front 88 (ligação com torcidas organizadas do Palmeiras)
• Combate RAC
• Front Skinhead
• Falange Skinhead
• Juventude Fascista
• Devastação Punk
• Resistência Ariana
• Brigada Hooligan
• White Skin
• Carecas do Subúrbio
• Impérium
• Divisão 18
• Resistência Skinhead
• SP OI
• Blood and Honour SP
• SP Punk

 

Atualização: A Trip entrou em contato com a delegada Margarette Barreto, da Decradi, que havia informado os nomes dos grupos de ódio em atividade em São Paulo. Segundo a delegada, o grupo Anarcopunk realmente estava sob investigação da delegacia, mas foi concluído que eles não cometem crimes de intolerância. Portanto, seu nome foi excluído desta reportagem no site.

 

 

matérias relacionadas