por Eva Uviedo

Confirmados os shows do pioneiro underground americano em SP e RJ

Apesar dos boatos de cancelamento por supostos problemas com o visto que nos tiraram o sono esta semana, os shows do músico e compositor americano Jonathan Richman estão confirmados, e as datas originais, mantidas: em São Paulo, nos dias 15 e 16 de abril, no Sesc Pompeia, e no Rio de Janeiro, dia 17, no Circo Voador.

Ainda dá tempo de comprar ingressos para um show que não é mega evento (Richman vem acompanhado apenas do baterista Tommy Larkins), mas que você, que curte rock, indie, folk, punk, underground, não pode, de maneira alguma, perder; veja por quê.

Johnny, from Massachusetts

Jonathan Richman tinha boas maneiras, bons amigos, todos os dentes e um emprego decente; o problema foram as influências. No caso dele, o Velvet Underground. Foi o que fez ele se mudar pra New York em 1969, passar semanas dormindo no sofá do empresário do Velvet, trabalhar de office-boy da Esquire, tentar viver de música e falir. De volta a Boston e munido da musicalidade raivosa de um office-boy frustrado, se juntou aos amigos David Robinson, Rolfe Anderson, John Felice, Jerry Harrisson e formou a banda que viria a ser a precursora do punk-rock, The Modern Lovers.

A formação durou menos de dois anos, mas nesse meio tempo chegaram a gravar um disco (The Modern Lovers), produzido por John Cale, que só foi lançado três anos depois da banda ter acabado. Ainda assim, serviram de influências para outros músicos, tipo Violent Femmes e Sex Pistols. Após o fim do grupo, o tecladista Jerry continuou ganhando a vida tocando numa bandinha iniciante, os Talking Heads, o baterista David integrou The Cars, e Jonathan montou uma banda completamente diferente, com outros integrantes, com a qual gravou um disco, Jonathan Richman & The Modern Lovers, em 1977.

De lá pra cá, entrou em tudo que é onda (certa ou errada), de folk a versões em espanhol de seus sucessos, de country a progressivo, passando pelo clássico 'período sabático' que a muitos cai tão bem. Mas nem todo seu currículo, vida e obra são suficientes para entender a obra-prima performática que pode ser vista nos vídeos abaixo. Senhores, com vocês, todo o charme, carisma e descontração de Mr. Richman:

E para quem ainda não se convenceu da moral do gajo: ninguém menos que Iggy Pop manda, em 1989, uma versão de "Pablo Picasso" em show para a TV espanhola, vejam bem.

Vai lá: Jonathan Richman no Brasil

São Paulo
15 e 16 de abril
Sesc Pompeia
Rua Clélia, 93; telefone: 11 3871-770
Ingressos de R$ 10 a R$ 40, que podem ser comprados em qualquer unidade do SESC

Rio de Janeiro
17 de abril
Circo Voador
Rua dos Arcos, s/n; telefone: 21 2533-0354
Ingressos de R$ 50 a R$ 100

matérias relacionadas