por Clarice Machado

Animações toscas dos primórdios da internet, voltaram como hype em editoriais de moda

Com portfólios exibidos nos maiores sites de referências gráficas e imagéticas do mundo como o Dazed & Confused e Cool Hunting, um casal vem causando murmurinhos no mundo fashion e artístico, produzindo editoriais com novos formatos e utilizando a fotografia de maneira inusitada. Os gifs, animações toscas vindas dos primórdios da informática, voltaram com força total dentro do universo dessa dupla, que acredita que a internet é o futuro de um mundo com menos papel.

Se você achou tudo isso deveras complexo e futurista demais, é isso mesmo. Pamela Reed e Matthew Rader são as cabeças por trás de projetos criativos mundialmente reconhecidos, e são duas mentes incríveis, cheias de minúcias e histórias para contar. Depois de conhecer esse trabalho único, o site da TPM conversou com eles para saber um pouco mais dessa vida e trabalhos tão particulares.

Como se definem? Uma dupla, um par, um casal, dois artistas ou nada disso?
Difícil definir. Um time de vida e criação que ama 4 gatos (Essy, Xanadu, Fifi Bofinkles, Brother) enquanto faz a arte futurista e inspiradora que os faz feliz.

Como é namorar e trabalhar com a mesma pessoa, e viver e trabalhar no mesmo ambiente?
Tem pontos a favor, e contra. Ao mesmo tempo que é incrível trabalhar com seu melhor amigo e dividir todas as experiências, o trabalho parece que nunca acaba, porque não há desligamento dele; não há distinção entre o que é vida e o que é trabalho.

Considerando o relativo pouco tempo juntos, como chegaram a identidade sólida que já possuem? O que os influenciou ou como chegaram a essa identidade?Considerando que estamos com 26 e 27 anos, e que quase 1/3 da nossa vida tem sido acompanhado um do outro, não acho que seja tão pouco tempo juntos assim. Eu não sei como, mas todas as coisas só se encaixam um com o outro. Talvez porque nós passamos cada minuto juntos, ou talvez seja apenas porque gostamos dos mesmos temas, ou talvez porque quando trabalhamos juntos seja como uma só mente. Algo pode acontecer no set e basta nos olharmos para que um já diga o que o outro está pensando. Não há, geralmente, discordâncias grandes de ordem de direcionamento ou sobre o que queremos criar. Ambos temos um amor por jogos de vídeo, afinal fomos crianças dos anos 80, assim a nossa infância foi passada na frente do sistema Nintendo. Às vezes a noite ainda jogamos o antigo NES e Mario. Da cultura dos jogos vêm junto um monte de personagens e memórias, e é intrigante como achamos as mesmas coisas divertidas e encontramos as mesmas formas de expor isso. Além disso, nós dois somos loucos por dispositivos e Internet. Nos conhecemos em 2002, e Pamela tinha um iPod da primeira geração que era inédito na época. É engraçado que a tecnologia realmente nos uniu, e agora continua a nos inspirar.

Como é o seu processo da captação da fotografia, considerando o uso específico que vocês fazem dela, em paralelo com o uso comum da mesma?
Tudo o que fazemos é estrategicamente planejado antes do projeto. Às vezes, nós conversamos as idéias por anos, às vezes temos só alguns dias - não importa o horário, há um período de conceituação muito forte quando tudo é esboçado, dispensado ou até amplamente discutido um com o outro e, em seguida, com a equipe (stylist, maquiagem, cabelo). Um dia antes de um ensaio, pode-se basicamente saber como ele será quando estiver pronto devido a poses, algumas vezes. Porque muito do nosso trabalho é sobre "depois" através de colagem, desenho 3D, animação, etc - o dia do ensaio tem que ser planejado, porque temos ações específicas, modos de disparo, ângulos, e outras coisas que precisam ser alcançados para chegar ao produto final.

Fazendo fotos em movimento, o que muda?
A capacidade de agir. A foto estática não funciona mais, e a pessoa na frente da câmera precisa vendê-la. Em fotos estáticas, a modelo é geralmente usada como excerto de sua vida; o cabelo é preso na nuca, e ela fica de costas com toda a sua aparência de um projeto de ciência. Em movimento, tudo tem que ser fluido, os ângulos mudam, e também os movimentos da modelo. A equipe com a qual iremos trabalhar deve estar avisada sobre como um projeto em animação funciona, e porque se difere de imagens estáticas.

E porque gif?
Gifs são um formato universal que todos podem abrir e ver. Também possui um valor nostálgico dos anos 90.

Vivemos na era do 3D e das animações digitais. Porque não buscar em elementos atuais e contemporâneos o apoio tecnológico que precisam?
Realidade aumentada, design 3D, animação digital e vídeos em flash interativos são todas as coisas que já estão fazendo e continuaremos a perseguir. A interatividade é provavelmente o aspecto mais importante da nossa reflexão sobre o futuro neste momento.

A arte de vocês é totalmente voltada para o universo virtual. Vocês são a favor da digitalização do mundo e da redução do uso de papel?
Tablets e telefones celulares: estes vão mudar a forma como vemos revistas, jornais, livros. Já que as imagens podem se mexer, porque usá-las de maneira estática? Quando a imagem já não tem de ser uma peça fixa de papel, fazemos-na avançar. Ela só faz sentido como avanço tecnológico e com os avanços da fotografia.
Pessoalmente falando, eu não posso te dizer a última vez que qualquer um de nós tenha comprado um livro físico ou revista. Tudo o que lemos e vemos está na tela.

Ao que vocês acreditam que se deve a explosão do seu trabalho na mídia?
Nosso trabalho é feito para a Internet. Nós viemos de uma geração em que a Internet é tudo. São nossos amigos, nossa família, nossas criações - é como se lê, é como podemos descobrir sobre a notícias, é como nós compramos coisas, é como vemos nossas famílias. Quem ainda tem TV a cabo? Quem ainda compra as coisas em lojas? A internet mudou isso. Acho que é porque nós estamos tão bem entendidos com a Internet e suas possibilidades, que fica fácil aproveitar isso. A internet são as mãos abaixo das nossas maiores inspirações de trabalho.

Quais foram os trabalhos de maior exposição e maior liberdade criativa que já fizeram, e porque acreditam que foram delegados para estes?
Jupiter Mission é um projeto recente que concluímos, e estamos muito satisfeitos. Ele mistura fotografia, animação, cinema, som - é um monte de coisas juntas. Nós nunca estivemos completamente felizes trabalhando apenas em um meio, então quando nós começamos a juntar um monte de elementos diferentes, geralmente o resultado é muito mais emocionante e animador, em termos de novidades.
Estamos atualmente trabalhando em um novo projeto, intitulado "Umbrella Girl", que vai ser uma campanha online de curtas-metragens para mostrar um personagem de ficção que é alguém que usa guarda-chuvas e acredita que pode voar no céu. Estes curtas também são uma mistura de mídias.

O que esperar do futuro do trabalho de pessoas que já são tão avançadas?
Realidade aumentada e interatividade são duas grandes questões com as quais esperamos continuar trabalhando com, e progredindo. A idéia de realidade aumentada, e ser capaz de transformar o mundo e tudo que você vê e é, cega, soprando onde as possibilidades são infinitas.

Vai lá: www.reedandrader.com

matérias relacionadas