por Daniel Tamenpi

A praia do brega psicodélico está mais ensolarada com o novo disco da banda de Catatau

A banda Cidadão Instigado está de volta, com seu terceiro álbum, Uhuuu!. Um nome entusiamado ("Eu não consegui imaginar outro titulo melhor que esse. Eu gosto é muito") para um disco que faz muito bem aos ouvidos.

O lirismo brega-surrealista do cearense Fernando Catatau, fundador, guitarrista e principal voz do grupo, continua surpreendendo. A diferença em relação aos discos anteriores é o clima ensolarado.

Com produção da própria banda, que conta ainda com Regis Damasceno (guitarra e vocal), Rian Batista (baixo e vocal), Clayton Martin (bateria e programações), Dustan Gallas (teclado e vocal) e Kalil Alaia (técnico de som e efeitos), o álbum foi gravado em três meses com equipamentos analógicos.

"Na verdade o processo foi muito parecido com o dos outros discos, mas o momento é outro mesmo. Gravamos a maioria das bases ao vivo e depois fomos colocando o resto das coisas. O massa é que tocamos essas músicas em vários shows e tivemos tempo de ir testando e aprimorando", conta Catatau.

"Eu produzi o disco com parceria dos meninos da banda. Cada um ajudando da sua maneira pro disco ficar o melhor possivel. Ainda tem participações de amigos como Marcos Axé, Arnaldo Antunes, Karina Buhr, Edgard Scandurra, Tiquinho, Hugo Hori e Reginaldo 16", complementa.

"O Nada", música já conhecida dos shows, abre o álbum, seguida de "Contando Estrelas", com ótima levada de bateria eletrônica e grudentos (no melhor dos sentidos) riffs de guitarra.

Em "Dói", Catatau mergulha fundo no romantismo, em mais uma música complexa em arranjos. "Doido" é uma das mais marcantes do disco. Feita em parceria com Arnaldo Antunes, a impressão é que são diversas músicas numa só. "Escolher Pra Que?" foi a primeira faixa a ser apresentada pela banda em seu Myspace. Uma das mais trabalhadas, com diversos climas, ótimas melodias e solos.

A divertida "Ovelhinhas" narra um suícidio coletivo de ovelhas. "Foi a maneira que eu encontrei pra falar o que acho sobre o mundo moderno. Que as coisas são tão rápidas hoje em dia que não se tem tempo pra sonhar, e pensar, e imaginar. A rapidez do mundo tornando a mente do homem mais lenta e menos destemida", explica.

A canção "Radiação Na Terra" faz o papel de pausa para descanso, sendo a mais tranquila e mais curta. "Deus É Uma Viagem", com letra excelente, é um dos pontos altos do álbum, que fecha com a extensa "O Cabeção" - mais de sete minutos de pura viagem sonora.

Ao final da audição chega-se à conclusão de que é um excelente disco. Divertido, criativo e recheado de ironia. E, por fim, o título define bem o clima. ". Felicidade impressa com o trabalho pronto. Degustem Uhuuu!. Faz bem!

matérias relacionadas