por Alê Youssef
Trip #193

Alê Youssef: ”Se pensarmos no futuro e não gostarmos, será que dá para mudar o presente?”

Vou fazer o tipo pessimista. Por ora, fico com a teoria do mais do mesmo. Corremos esse risco. Em 2020 podemos ter repetições do que vem acontecendo agora. Talvez os assuntos sejam amplificados, abordados com mais veemência, mas a mesmice bate à nossa porta. Quer ver?

Em 2020 o papo de americanização do Brasil vai ser o principal discurso da oposição neotucana. A falta de alternativas e projetos já ensaiava esse tom em 2010. Com mais e mais vitórias do neo-neo-PT, o assunto vai longe.

Em 2020 também teremos o pós-Tiririca (será algum ex-Pânico na TV, talvez o Mendigo) concorrendo ao Congresso colocado por algum desgastado líder que tenta entrar no vácuo dos votos de legenda. Como em 2010, será a sensação das eleições. A elite cultural ficará horrorizada, mas não conseguirá impedir o sucesso. O doutor Paulo já não estará mais entre nós, mas convenhamos que temos candidatos de sobra para substituí-lo. O Maluf de amanhã pode ser um promissor direitista com discurso desenvolvimentista ou qualquer um desses supervotados deputados mensaleiros.

Em 2020 claro que teremos alguns políticos bons tentando pregar o resgate do voto de opinião. Mas as máquinas dos esquemas continuarão garantindo que eles permaneçam minoria.

A quarta vez de Marina

Ainda bem que seremos hexa (o gol do Ganso contra a Argentina na final da Copa no Maracanã ainda fará em 2020 muita gente chorar de alegria). O Brasil conquistou o mundo! O Ricardo Teixeira estará na Fifa, o Nuzman no COI e a Dilma na ONU! Foram muito bem os megaeventos e os governos. O Brasil cresceu!

Ainda bem também que a Marina aceitará o convite para concorrer pela quarta vez em 2022. Parece que agora vai rolar. O Lula também ganhou na quarta. O problema é que tanto o Netinho quanto o Chalita parecem fortes na disputa. O samba e a igreja estarão mobilizados!

Será que com esse exercício de futurologia conseguimos despertar a turma? 2020 deveria se fazer agora, não é?

*ALÊ YOUSSEF, 35, é sócio do Studio SP e do Comitê e um dos fundadores do site Overmundo. Seu e-mail é ayoussef@trip.com.br. Seu Twitter é @aleyoussef

matérias relacionadas