por Natacha Cortêz

Criadora do canal Me poupe! Nathalia Acuri: “O que é mais importante: comer fora todos os dias ou pagar sua aposentadoria?”

Desde que criou seu canal de “entretenimento financeiro” – como gosta de definir – no YouTube, a jornalista paulistana Nathalia Arcuri, 31 anos, recebe ao menos 30 e-mails por dia: “uns três são de agradecimento, o restante é de gente que quer a resposta pra uma vida rica. Achei que as pessoas se preocupariam em pagar dívidas, mas não, elas querem ver o dinheiro crescer”.

O Me Poupe!, que começou como blog há dois anos e há um está no YouTube, tem mesmo esse propósito: ajudar brasileiros a enriquecer. “Não temos o hábito de pensar sobre o próprio dinheiro. Só pensa nele quem teve pais que faziam isso em casa. Acontece que essa é uma parcela mínima da população. As perguntas que chegam pra mim são muito básicas, as dúvidas são de principiantes.” Por dúvidas básicas entende-se gente que não sabe o que é previdência privada e gente que quer ajuda pra pagar as dívidas enquanto parcela novas compras.

Além de ajudar seus inscritos, o canal foi também o turning point de Nathalia, que era repórter da Record, no programa Hoje em Dia, quando decidiu pedir demissão e trabalhar por conta própria. “Via todos os dias as pessoas se fodendo por causa de grana. Mulheres que permaneciam em relações abusivas porque eram dependentes financeiras dos companheiros. Vi idosos jogados na rua da amargura porque não tinham com quem contar e não tinham guardado um centavo pra essa fase da vida. Me especializei em Planejamento Financeiro pessoal e psicologia econômica no Insper, fiz curso de coaching na Sociedade Brasileira de Coaching, fui atrás de estudar psicologia financeira e neurociência. Queria entender por que as pessoas não têm uma relação de intimidade com seus dinheiros. Eu queria misturar entretenimento à educação financeira e oferecer o conhecimento”. Hoje, são 200 mil acessos mensais no blog, enquanto o canal tem mais de 100 mil inscritos. A meta de Nathalia – que claro, é muito afeita à metas – é fazer do Me Poupe! o principal canal de educação financeira no YouTube. “Meu planejamento é chegar aos 3 milhões de inscritos em 2 anos”. Em entrevista, ela contou sua história e deu algumas dicas.

É uma má escolha colocar dinheiro na poupança hoje? Hoje é. A economia é cíclica, e estamos falando do período atual. A poupança, em 2015, rendeu cerca de 8,5%, já a inflação, 10,5%. Então, se você deixou o seu dinheiro na poupança, ele desvalorizou. E tudo que a gente quer a longo prazo é que nosso dinheiro vença a inflação. Isso é rentabilidade real. Então, hoje, quem deixa o dinheiro na poupança tá perdendo pra inflação cerca de 2%. Eu falo muito do Tesouro Direto porque de fato é um investimento bastante democrático, mas não existe só ele. O bom ali é que tem um investimento inicial de R$ 30.

play

Como aconteceu sua história com investimentos? Comecei a guardar dinheiro com 8 anos de idade. Qualquer dinheiro que sobrava, eu guardava. O troco da cantina da escola, mesmo que fosse centavos, eu botava no cofrinho. A ideia era comprar um carro quando completasse 18. Pra mim, o tal carro era sinônimo de liberdade e vida adulta.

E a ideia de falar disso com os outros, da onde veio? Percebi que informação era sempre muito complicada e nada fácil de achar. Os termos eram difíceis, falavam das coisas como se "80% do CBI indexado a não sei o que" fosse uma coisa simples de entender. E eu me sentia uma retardada por não saber aplicar. Pensei: isso tá muito errado, parece que querem afastar as pessoas do conhecimento financeiro. Percebi que eles não têm a linguagem e a didática certas pra atrair as pessoas. No geral, as pessoas aprenderam que economia é algo muito distante, que é algo pra quem trabalha com isso. As pessoas estão condicionadas a achar que o dinheiro não dá pra nada, mas elas não chamam pra si a responsabilidade de economizar. Como fazer a mesma coisa gastando menos? Como desperdiçar menos dinheiro? Alternativas não faltam. Alguma coisa sempre dá pra cortar.

As pessoas te olhavam torto por causa da obsessão por poupar? Sempre tive fama de pão dura, de muquirana, mas não me arrependo de nada que fiz. É tudo uma questão de escolhas. Sempre pensei duas vezes antes de gastar dinheiro e sempre gastei menos do que ganho.

Qual é a receita pra enriquecer? Pra você ter dinheiro, precisa ter metas. O poupar pelo poupar não adianta. A pessoa só vai conseguir abrir mão de uma lata de refrigerante no almoço, se ela souber qual o fundamento daquilo. É preciso saber o porque da economia para conseguir fazer. Lei básica: gastar menos do que você ganha. Sempre! Ter objetivos claros, de curto, médio e longo prazo. Objetivos abstratos não levam a lugar nenhum. O que é mais importante: comer fora todos os dias ou comer fora uma vez por semana e pagar sua aposentadoria?

play

matérias relacionadas