por Carol Ito
Trip #271

O surfista Van Curaza criou o projeto Operation Surf para ajudar veteranos de guerra a superarem traumas

Em 2009, o surfista norte-americano Van Curaza criou, em parceria com um centro médico do exército, o projeto Operation Surf, iniciativa que usa o esporte como terapia para veteranos de guerra, com o objetivo de auxiliar na recuperação de ex-combatentes que sofrem com transtorno de estresse pós-traumático ou com deficiências físicas decorrentes dos tempos no front.

E o trabalho tem conquistado resultados expressivos: uma pesquisa realizada pelo médico Russell Crawford constatou uma diminuição dos sintomas de TEPT em 36% e os de depressão em 47% entre os participantes do Operation Surf. O médico entrevistou os participantes antes, durante e após 30 dias do período de treinos. Em uma visão geral, a eficácia do projeto na recuperação da autoestima dos ex-combatentes foi de 68%.

Van Curaza, acredita “que o surf tem certos componentes de cura, porque é uma combinação de natureza – e o ambiente espiritual e meditativo que ela fornece –, exercício e camaradagem”. Outro ponto que destaca é que o surf é capaz de trazer os praticantes para o momento presente, desviando das experiências traumáticas do passado: “Eles são capazes de se concentrar apenas nas ondas e no que estão experimentando”, explica o surfista.

LEIA TAMBÉM: Escola de surf para deficientes promove integração através do esporte

Os benefícios envolvem mente e corpo, o que ajuda a afastar sintomas depressivos. “Depois de um longo dia de surf e comida saudável, geralmente, uma boa noite de sono se segue. Você se torna mais consciente da sua saúde geral em geral”, diz Curaza. Ele conta que seria um eufemismo dizer que o Operation Surf mudou sua vida: “Nunca pensei que receberia tanto por ter criado um serviço pensando nos outros”.

Em 2017, o projeto ganhou o documentário Resurface (Surfar para uma nova vida, na versão brasileira), disponível na Netflix. Os Diretores Wynn Padula e Josh Izenberg, juntamente com o produtor Scott Stillman e o diretor de fotografia Owen Bissell se juntaram porque queriam fazer um filme sobre a psicologia do surf.

O personagem central da história é o veterano de guerra norte-americano, Bobby Lane, que relata como o esporte o ajudou em sua recuperação. Depois do primeiro dia no mar, levando vários caldos para tentar se equilibrar em cima da prancha, ele se deu conta de que, a partir dali, sua vida mudaria completamente. Outros ex-combatentes, inclusive, que sofreram mutilações, também contam suas experiências.

O documentário foi premiado no Festival Tribeca de Cinema, no Festival Internacional de Cinema de San Luis Obispo, no Golden Gate Award e no San Francisco International Ocean Film Festival. Van Curaza conta que recebeu milhares de e-mails e mensagens nas redes sociais de pessoas que queriam se envolver no Operation Surf, fazer doações ou, simplesmente, compartilhar o quanto o documentário mudou suas vidas de uma forma ou de outra.

Créditos

Imagem principal: Ben Schutzer / Runamuck Photography

matérias relacionadas