por Kátia Lessa
Trip #187

Laís Bodanzky lança um novo filme em abril, aqui ela dá dicas de cinema, livro e teatro

Em abril, a diretora Laís Bodanzky lança seu novo longa inspirado na série de livros “Mano”, de Gilberto Dimenstein e Heloisa Prieto. Aqui, ela dá suas dicas

A adolescência de Laís Bodanzky não foi exatamente terrível. Apesar dos problemas com os desajustes do corpo e das dificuldades com a separação dos pais, ela afirma que o período foi cheio de deliciosas descobertas diárias. As lembranças inspiraram personagens. “Em todos os filmes tem um pouco de mim”, conta. Depois de dirigir Bicho de sete cabeças, a peça Essa nossa juventude, e o curta Cartão vermelho, a diretora estreia em abril o longa As melhores coisas do mundo, mais um trabalho que aborda o universo adolescente. “Vira e mexe esse tema aparece na minha vida. Meu último longa foi o Chega de saudade, que explorava um outro mundo, a terceira idade, mas a transição não foi complicada. Brinco que eles eram meus adolescentes de cabelos brancos”, diverte-se.

Aldeotas
A peça de Gero Camilo é um trabalho com recursos cênicos muito simples, mas que faz com que o espectador viaje por outros planos com apenas dois atores e um tapete em cena.

O apanhador no campo de centeio
O livro do recém-falecido J.D. Salinger é um clássico. Terminei a leitura durante as filmagens e indico para adolescentes de todas as idades.

Vicky Cristina Barcelona
Eu já era fã de Woody Allen, mas com o elenco desse filme ele se superou.

matérias relacionadas