por Felipe Maia

Artista transforma líderes políticos em drag queens

Pouco se sabe sobre Saint Hoax. O jovem artista protege seus dados pessoais mesmo se questionado sobre eles. Habitante do Oriente Médio, nas redes ele vive um pseudônimo assim como as drag queens que lhe serviram de inspiração para seu mais recente trabalho.

Em "War Drags You Out", Saint Hoax transforma líderes políticos de hoje e outrora em drag queens extravagantes. Nas suas mãos, Obama ganha maquiagem pesada, Hitler exagera nas roupas coloridas e Stalin deixa de lado a austeridade soviética.

Numa rápida conversa com a Trip, Saint Hoax contou o que levou ele a criar a série "War Drags You Out", além de comentar sobre sua forma de fazer arte, suas inspirações e viver no Oriente Médio.

Qual seu nome, idade e de onde é? Uso o nome Saint Hoax, parei de contar minha idade depois dos 21 anos e vivo no Oriente Médio, onde nasci. Atualmente, sou pintor e designer gráfico.

Você se define como Artista POPlítico. O que é isso? É uma plataforma em que cultura pop e política colidem para criar uma forma de arte satírica e rica.

Como surgiu a ideia da série “War Drags You Out”? Me inspirei em um show de drag queens que vi nas férias. Fiquei fascinado pela riqueza dessa cultura orientada pelo glamour. Analisei as drag queens e desconstruí seus principais componentes: nome extravagante, persona feroz, roupas determinantes, corte de cabelo personalizado, marca registrada e uma equipe infernal de relações públicas. Percebi que essas características também faziam parte de um líder político.

Quais estilos influenciam seu trabalho? Sempre admirei bastante o surrealismo e a pop art.

Você usa personagens da Disney em outros trabalhos seus, como Alladin e a Pequena Sereia. Por que isso? A Disney é minha maior fonte de inspiração. Eu não consigo explicar o quanto eles moldaram minha visão de mundo como pessoa e como artista. Eu gosto muito de remover os personagens da Disney de seu contexto original e colocá-los em situações da vida real. De alguma maneira, isso quebra com o “Felizes Para Sempre”, mas força as pessoas a questionar a realidade.

Na última edição da Trip, discutimos bastante sobre quais motivos levam alguém a sair do seu país ou a ficar nele. Por quais razões você fica no seu país? No momento, estou feliz no meu país porque estou sendo inspirado pela bagunça visual ao redor. Quando chegar a hora e a oportunidade, eu consideraria sair daqui.

matérias relacionadas