por Autumn Sonnichsen
Trip #279

É o tipo de corpo que quero ter perto de mim, é um estômago que quero encher de prazeres, é uma mão que quero junta da minha

Me perguntaram se conviver é possível, e eu diria que sim, mas só é possível porque a condição humana diz que nós podemos nos acostumar a qualquer coisa – até ao ódio. Qualquer coisa pode, com medo, tempo e condicionamento, se banalizar. Inclusive a paz, inclusive a boa vizinhança e especialmente a convivência deliciosa.

LEIA TAMBÉM: Todas as colunas de Autumn Sonnichsen

Este é um corpo que vocês já conhecem, um com o qual convivo sempre, da minha amiga Verônica. Um corpo que se oferece, que pede desculpas, frágil, que precisa ser consolado, que já passou por tantos filhos, tantos amantes, tantos continentes, tantos amores e tantos prazeres. É um corpo que, por sorte, sofreu pouco, mas viveu muito. É um corpo de sorte, amoroso. É o tipo de corpo que quero ter perto de mim, é um estômago que quero encher de prazeres, é uma mão que quero junta da minha.

Créditos

Imagem principal: Autumn Sonnichsen

matérias relacionadas