por Daniel Benevides

Ela não ficou em primeiro lugar no Brazil’s Next Top Model, mas aqui sem dúvida é campeã

Um vice-campeonato geralmente é esquecido e desprezado. Quem liga para o segundo lugar? Com a loira Bruna Brito, 22, é diferente. Segunda colocada no programa de TV Brazil's Next Top Model, a curitibana é difícil de esquecer. Tanto que os espectadores protestaram contra o resultado, que consideraram injusto. Nós também, e por isso resolvemos mostrar um pouco mais do 1,80 da quase supermodelo.

A esguia Bruna não é adepta da badalação, apesar de adorar dançar. Só não o faz porque o sortudo marido - e também primeiro namorado - prefere ficar em casa, mantendo-a longe de olhares cheios de cobiça. Ou então, em programas a dois picantes e cheios de emoção.

Campeã em casa, vice no reality show, a vida nem sempre é justa. Bruna Brito pode ter perdido por pouco a coroa do Brazil's Next Top Model, mas fazemos justiça nesse ensaio, clicado por Rafael Assef, onde a ideia era recriar um dia na vida de uma diva. Para nós, ela sempre será campeã.

"Eu me sinto bastante sexy. Gosto de me sentir mulher má, dominadora."

Você gostou de participar do Brazil's Next Top Model?

Achei que o que eles iam passar na televisão ia ser diferente. Mas gostei. Todo mundo falou: “Ah! Você perdeu”, mas eu dizia, com orgulho: eu fui vice-campeã! Claro, eu queria ter ganhado - estava lá para ganhar -, mas fiquei feliz com a vitória da Camila, que é minha amiga.

Você gosta de música? O que você ouve?
Eu gosto de eletrônico, Lady Gaga, sertanejo! Nossa, eu ouço muito sertanejo, adoro! Reggae eu gosto também, tem hora que você quer umas coisinhas mais românticas, mais tranquilas.

Sai bastante, gosta de balada?

Na verdade a gente não sai. Eu adoro dançar, só que o Leandro [marido] não sai por nada nesse mundo, porque ele tem muito ciúmes. No começo a gente saia, mas toda vez rolava briga. Então a gente parou de sair.

Mas quando você tá com suas amigas, você sai?

Não, porque tem que ligar pra ele, aquela sessão toda. E também tem que acordar cedo, tem que fazer casting. Acaba que não dá para sair.

Você falou de ciúmes, imagino que você seja muito assediada...
Os homens passam cantada na cara dura. Teve um dia no mercado, com marido e filho do lado. O cara me puxou e disse “Você me desculpa, mas eu não ia conseguir sair do mercado sem te falar o quanto você é linda.”, eu fiquei em choque. E o Leandro não falou nada, porque ele achou que fosse um fã... Mas perguntou “Por que você tá vermelha?” e eu expliquei com calma.

E com os colegas de trabalho?
Ah, eu sou muito brincalhona, então evito pagar de gatinha para não ter esse problema. Sou bem moleca, falo direto de futebol. A maioria me vê como amiga mesmo.

Você gosta de futebol?
Gosto muito! Meu irmão e minha mãe sempre gostaram, e o Leandro adora - eu sou corinthiana como ele, a gente torce junto, veste a camisa, põe bandeira na janela.

Mas você não mora em Curitiba?
Mas os times de lá nem dá para torcer [risos]. Eu até torço para o Atlético [Paranaense], mas mudou muito o time e já deu o que tinha que dar.

Qual a importância do sexo na sua vida?
Acho que é importante como conseqüência do amor. Tem que ser com a pessoa certa, na hora certa. Periguete pra mim é o fim da picada. Não tem essa de: oi, fez, acabou, hasta la vista. Sexo por diversão não.

Você tem amiga periguete?
Periguete não, até mesmo porque eu não tenho muita amiga. Muito menos periguete, que eu não gosto. Algumas amigas da minha irmã são! Mas eu procuro me afastar, porque acho essa coisa bem bagaceira.

Você casou com seu primeiro namorado; como faz para não ficar monótono?
A gente brinca bastante, faz bastante coisa. Porque eu também sou bem espontânea, explosiva. Eu gosto de coisas diferentes, não gosto de cair na rotina. A gente vai pra motéis, inventa situações e procura trazer alguma emoção pra relação.

Situações como, fantasias?

Sim, se bem que a gente já fez tanta coisa que não tem mais o que fazer, acho.

Algum lugar estranho?

No carro. Mas isso rolava no namoro. A gente não tinha casa, não tinha nada.

E vocês não tinham medo de ser pegos?
Sempre, mas era o que a gente gostava!

"Gosto de coisas diferentes, não gosto de cair na rotina. A gente vai pra motéis, inventa situações"

Já teve curiosidade de ficar com mulher?
Pelo jeito que fui criada, sei que é opção das pessoas, mas pra mim não. Eu respeito, até porque meu irmão é homossexual. No começo foi um choque para toda família, mas a gente ama ele! Hoje todo mundo leva numa boa, e é a opção dele, tem que respeitar.

E como você imagina seu futuro?

Quero ir até onde der, porque amo a minha profissão. E penso em fazer teatro, quando acabar. Acho que vou me dar bem. Gosto muito de cinema e de teatro, adoro interpretar, imitar as pessoas. Adoro imitar vilã de novela, acho muito engraçado. Meus amigos falam que eu deveria me inscrever pra algum teste. Mas o que gosto mesmo é de fazer as pessoas rirem, me faz bem.

Ah é? E você tem alguma imitação que é sucesso?
Costumo imitar personagens das novelas mexicanas, a Paola, da Usurpadora, a Maria do Bairro e a Cristina da Alma Gêmea, ela faz caras e bocas. Acho que o lado do bonzinho não é o meu forte. [risos] Especialmente quando vou fotografar, todo mundo fala: "faz aquela sua cara de mandona". Eu olho, fixo olhar, ergo a sobrancelha...

Você se sente sexy nessa hora?
Eu me sinto bastante sexy! Gosto de me sentir mulher má, dominadora.

Você faz algum exercício?
Costumo correr bastante, caminhar ao ar livre. Essa história de se internar em academia, ficar fazendo exercício que nem uma louca, não é comigo.

E os cosméticos, fazem parte do seu cotidiano?
Cremes, cremes... [risos] Adoro! Tem uma porta do meu guarda roupa que é só de cosméticos, todo mundo fala “Bruna, eu não sei como você consegue!”, é muita coisa! Sou fascinada... Mas eu não sou de me maquiar muito, só um blush, um rímel, uma sombra clarinha... o que gosto mesmo é de creme, de cuidar da pele. Tenho um negócio com cheiro, adoro cheiro diferente. Perfume, loção, creme com manga, com morango, com flor não sei das quantas...

Como você se descreveria?
Uma pessoa divertida, espontânea, alegre, verdadeira. Falo tudo na cara e  gosto que as pessoas falem na minha cara também.

Coordenação de produção Camila Nuñez Make/hair Evandro Angelo Créditos de moda Verve, Samuel Cirnansck, Wolford, Elisa Stecca, Fernando Pires, Juliene Darin, Rogério Figueiredo, D'Arouche

matérias relacionadas