por Piti Vieira
Trip #259

Depois de se encantar com com um programa de TV sobre a ultramaratona da Mongólia, Cição resolveu correr por lá. Três anos depois, ele se tornou o primeiro brasileiro a vencer a prova

Era 2013 e Cícero Venicio, o Cição, estava no sofá de sua casa assistindo a um programa sobre a ultramaratona de 100 quilômetros da Mongólia, a Sunrise to Sunset. Ele ficou encantado com as imagens do Lago Hosgvol, o maior do país, e as montanhas de colorido terroso e logo conversou com seu treinador e decidiram incluir a prova, uma das mais importantes do calendário da Associação Internacional de Trail Run e, para muitos, a corrida em trilha mais bela do mundo, nos planos de 2016. “O preparo físico teve início já em 2015. Foram horas e horas de treino em terrenos com muita altimetria, além de treinos de força, alongamento e uma alimentação equilibrada”, conta Cição. O treinamento seguiu um ritmo acelerado mesmo para um ultramaratonista experiente como ele, que durante o preparo garantiu um sexto lugar no Ultra Trail de Torres del Paine 2015 e o glorioso segundo no 100k Ultra Fiord 2016.

LEIA TAMBÉM: O objetivo da trail run não é chegar primeiro, mas curtir a paisagem

No começo de agosto deste ano, lá estava Cição, nos 100k da Mongólia, ao lado de atletas de mais de 25 países. “Era preciso ter muita atenção nos primeiros 3km, pois estávamos dentro de uma floresta fechada, sob chuva. Chego no km 42 com 5 horas de prova, já tenho mentalizado o que fazer na passagem do posto de controle. Ali recebo a notícia que sou o segundo colocado, atrás apenas do favorito”, lembra. Mas na segunda parte da prova, Cição assumiu a liderança e distanciou-se. “Quando percebi que não podia mais ser alcançado, fiz um vídeo chorando pra cacete. Passou pela minha cabeça, ainda sem entender direito, que um sonho estava se tornando realidade. Sim, eu vou ganhar a mesma prova que havia visto na TV há três anos. Sim, o locutor vai falar meu nome e o nome do meu país!” Cição sagrou-se o primeiro brasileiro e sul-americano a vencer os 100km da Mongólia após 12 horas e 59 minutos de maratona.

matérias relacionadas