por Alexandre Potascheff

O ex-vocalista do Ira! fala sobre a consagrada trilogia sexo, drogas e rock’n’roll


Nosso convidado de hoje alternou períodos bons, ruins e testou seus limites para quase tudo. Ele nasceu em São Paulo, em 1962, no bairro da Bela Vista. Criado na rua, no bom sentido, no colégio já adotava um estilo mais subversivo e agressivo, que lhe rendeu o apelido que o acompanha até hoje. Em 1981, para participar do Iº Festival Punk da PUC, se juntou à mais três amigos e fundou uma banda com nome inspirado no Exército Republicano Irlandês. Seis anos e dois discos depois, eles já alcançavam o reconhecimento da crítica e a aclamação do público, principalmente depois que a música do grupo "Flores em Você" foi incorporada à trilha sonora da novela "O Outro", da Rede Globo. Depois de mais de 100 mil discos vendidos, de diversas aparições nos principais programas televisivos da época e de participar da abertura do primeiro festival "Hollywood Rock", contrariando as expectativas, a banda passou por um período de baixa, afastado da mídia e com discos, embora muito bem produzidos, não correspondendo às expectativas de vendagem. Assim como o grupo, nosso convidado de hoje também alternou períodos bons, ruins e testou seus limites para quase tudo: drogas, bebida, brigas, mulheres e comidas trash. A retomada veio com o disco "Isso é Amor", em 1999, que os trouxeram de volta à cena, desta vez mais maduros e mais pop. Quando finalmente parecia que os caras iam engatar uma década inteira de bons resultados, uma briga com o empresário e integrantes da banda decretou seu fim. Depois de 27 anos e 13 discos a banda Ira! chegava ao fim da pior maneira possível. Para contar mais sobre a trajetória da banda, dos bons e maus momentos e desse fim conturbado a gente recebe hoje Marcos Valadão, mais conhecido como Nasi.

matérias relacionadas