Balance: melhora a respiração, o alongamento, a musculatura e a postura, mas não é ioga

Melhora a respiração, o alongamento, a musculatura e a postura. Mas a técnica que está fazendo o corpo das cariocas não é ioga nem pilates

Comecei as aulas de balance há um ano – e não penso em parar nunca mais. Minha experiência só confirma o que eu ouvia das amigas. “Muda tudo depois que você começa”, sempre me incentivava a estilista Gilda Midani. De fato, melhora tudo. Aquelas dorzinhas nos ombros, coluna e lombar, tão frequentes em quem vive em frente ao computador, desaparecem. Sinto uma falta danada quando não consigo fazer pelo menos duas aulas por semana.

O balance é criação das irmãs Jaquelini Bellini e Bianca Marinho, duas mineiras radicadas no Rio. A terceira mulher maravilha é Lucia Helena Freitas, que é minha querida professora na turma dos corujas, às 20 horas. Desde que comecei a praticar, sinto benefícios na musculatura e na postura. Ideal para quem, como eu, não é fã de musculação nem tão zen a ponto de fazer ioga, tampouco desinibida e jeitosa o suficiente para a dança.

O balance mistura técnicas de alongamento, consciência corporal, pilates e ioga (não confundir com body balance, método de Les Mills importado da Nova Zelândia). A técnica das mineiras alia os exercícios à respiração, sempre focando em melhorar a flexibilidade e o equilíbrio. As alunas ficam ligadas na maneira correta de respirar – e essa atenção faz um bem danado: é como se a gente adquirisse fôlego extra no dia a dia.

Ex-bailarinas e fisioterapeutas com pós-graduação em RPG e osteopatia, Jaquelini e Bianca, ao lado de Lucia, fazem questão de que os movimentos sejam cuidadosamente executados para corrigir a postura e delinear o corpo. Com turmas de no máximo 12 alunas, elas não dão moleza em séries no chão, na barra ou em pé, muitas vezes feitas com pesos, elásticos e bolas. A trilha é mix de bossa nova, jazz e lounge music. O incentivo final fica por conta da vista para o verde da praça Nossa Senhora da Paz.

Vai Lá: Espaço Bellini – r. Joana Angélica, 116, cobertura, Ipanema, (21) 2521-9897

matérias relacionadas