Ainda dá tempo de salvar o planeta

Este ano, todos pararam para ouvir Ailton Krenak. A voz do líder indígena, que há décadas alerta para a destruição do planeta em nome do desenvolvimento, nunca fez tanto sentido. Uma das figuras mais importantes na defesa do meio ambiente, o pensador e escritor teve seu livro, Ideias para Adiar o Fim do Mundo, entre os mais vendidos de 2020. “Nós estamos vivendo um momento tão desconhecido que tirar qualquer conclusão sobre o presente ou o futuro é como se fosse um salto no escuro”, diz. “Se eu pudesse inspirar uma atitude global seria: pare e sonhe. Se nós tivermos coragem para sonhar é porque acreditamos que existem mundos, possibilidades". 

Ele não se considera otimista – “se você entrar nessa do otimismo o amanhã já foi para o mercado”, mas acredita que a humanidade ainda tem chance. “As novas gerações estão desistindo da ideia de progresso como a única maneira de vida”, afirma. "Muitos estão interessados numa experiência não de desenvolvimento, mas de envolvimento. Se envolver com tudo, inclusive com a história, que nos trouxe até esse momento de abismo, com um vírus ameaçando a humanidade".