Educadora, presidente da Casa do Zezinho

Educadora há mais de 20 anos, ela resolveu abrir o portão de casa para ajudar crianças e jovens de baixa renda a fugir da exclusão e da morte. Hoje, dirige a Casa do Zezinho, que ajuda 1,2 mil crianças e jovens de periferia. Um dos nomes mais aplaudidos da noite, Tia Dag reafirmou sua fé na educação e nas pessoas que dedicam a vida a fazer o bem. "Quem está no campo de batalha sabe que neste país jovem é problema em vez de ser solução. Temos mais de 50 milhões de analfabetos funcionais. Esse tipo de atitude só faz com que mais pessoas percebam que o que acham impossível é possível de fazer, basta dar o primeiro passo. O Brasil não está hoje numa situação de guerra por causa desses transformadores, pessoas que acreditam no impossível."

“Transformar é trocar experiências e crescer com essa troca, ouvir, aprender e multiplicar ações que modifiquem a vida das pessoas para melhor. Descobrindo soluções e encontrando uma maneira de viabilizá-las. Como eu convenço uma criança a se afastar do traficante, que lhe paga R$ 600 por semana, e virar um aprendiz numa instituição que só vai lhe pagar R$ 600 por mês? Seduzindo com inteligência e tocando seu coração. O importante é manter-se indignado o tempo todo e sair cutucando todo mundo.”

Patrocínio

Copatrocínio

Apoio