apresentado por Ben&Jerry´s

Conhecida pelo engajamento, Ben & Jerry’s reuniu profissionais que defendem diferentes causas para pensar formas estratégicas de ativismo em 2019

O ativismo de marca é um conceito pouco conhecido no Brasil. Diferente do marketing de causa, não se baseia nos anseios do consumidor, mas naquilo que a sociedade civil entende como um tema urgente e que deve ser trabalhado.

E para de fato ter relevância, esse ativismo deve pensar em mudanças estruturais na sociedade, o que vai muito além de uma campanha de comunicação. Para fazer isso, as marcas não podem trabalhar sozinhas: todo o plano também deve ser cocriado com ativistas.

Nesse cenário de tantos desafios sociais e ambientais, Ben&Jerry’s, como uma marca ativista, reuniu nomes importantes para discutir a seguinte pergunta: como ativar o ativismo em 2019? Liderados por André Foresti, da empresa Troublemakers, oito ativistas, com creators da Trip e de Ben & Jerry’s, participaram de dinâmicas durante dois dias. “Além de possibilitar a conexão entre pessoas de diferentes causas, métodos ágeis de criação como esse têm um forte diferencial: em pouco tempo, alcançamos soluções reais”, explica Foresti. Ao final, foram apresentados quatro projetos que mostram que engajar a sociedade em temas profundos, como a defesa dos direitos LGBT+, pode ser divertido e envolvente. A seguir, os highlights do encontro.

 

matérias relacionadas