por Alexandre Potascheff

Um dos mais relevantes empresários do Brasil faz a sua leitura do momento político e econômico do país e fala de gestão de empresa e pessoas

David Feffer é um dos empresários mais relevantes do país. Presidente da Suzano Holding e do conselho de administração da Suzano Papel e Celulose, David conversou com Paulo Lima para o Trip FM e fez sua leitura sobre as grandes transformações em curso no mundo de hoje, falou sobre gestão de empresas e de pessoas, refletiu sobre meio ambiente, abriu o jogo sobre plantação de eucalipto e, mais do que tudo, compartilhou com o programa sua visão sobre o mundo e sobre nosso futuro.

ESCUTE TAMBÈM: Ricardo Amorim no Trip FM

Trip FM: Dá pra dizer que estamos vivendo uma das maiores transições da história da humanidade. Tecnologia, meio ambiente, geopolítica, mundo corporativo... Pra onde você olha tem importantes transformações acontecendo. Pro bem e pro mal. Como você está lendo esse momento?

David Feffer: Acho fantástico. Somos privilegiados. Estamos vivendo um momento único. O mundo vive de evoluções e transformações, mas a que estamos vivendo hoje tem algumas diferenças. O primeiro é a abundancia. A gente vive em um mundo que tem abundancia no sentido amplo do termo. O segundo é a velocidade exponencial com a qual essas mudanças estão acontecendo. E o terceiro fator... Tem uma mudança no comportamento das pessoas. As pessoas da minha geração, da geração dos meus pais, trabalhavam por grana. E o mundo hoje trabalha por propósito. Se você for pro Vale do Silício você vai ver as pessoas se perguntando “como meu projeto, meu produto, meu serviço pode melhorar a qualidade de vida de bilhões de pessoas?”. Junto disso tem outro componente que corre em paralelo. Até pouco tempo atrás a gente tinha barreira tecnológica. E hoje, em nível de ciência, tudo é possível. Não existe barreira, nada é impossível. Depois você tem que gastar um pouco de tempo e dinheiro para transformar ciência em tecnologia comercialmente aplicável pra sociedade, mas isso é um detalhe.

ESCUTE TAMBÈM: Claudio Couto no Trip FM

Você falou desta nova geração que trabalha por propósitos. O que as grandes corporações, como a Suzano, têm que fazer para atrair, reter e manter esses talentos motivados?

É muito pouco ciência e muito arte. E é muito mais difícil pra uma companhia forte, resistente, tradicional e do mundo velho do que pra uma startup que está nascendo, que começa sem ter o que perder e que as pessoas já tem essa cultura arraigada nelas. Pra nós, que somos acostumados a um sistema, ter que se reeducar à um novo sistema é um desafio enorme. É uma mudança cultural que tem que preceder uma mudança física na companhia. Temos que ouvir a pressão que vem debaixo pra cima, mas fazer a transição de forma autêntica e genuína de cima pra baixo. E o fluxo de caixa tem que ser muito saudável. Temos que ter uma excelente empresa do mundo velho, que está sempre na ponta, competido no primeiro batalhão, para conseguir financiar essa transição para o mundo novo. Na Suzano a gente está atento à essa oportunidade há algum tempo e estamos fazendo isso. A gente sempre teve uma cultura de inovação.

ESCUTE A ENTREVISTA COMPLETA NO PLAY ABAIXO:


SET LIST

Caetano Veloso -- Irene
Frazey Ford -- September Fields
Lee Dorsey -- Get out of my Life Woman
Johnny Cash -- Further On Up the Road
Black Keys -- Tighten Up

Ouça todas as músicas que rolaram no Trip FM em 2016
 

 

 

matérias relacionadas