por Alexandre Potascheff

Atriz que conquistou o Brasil com o filme Que Horas Ela Volta fala sobre cinema, fama e assédio sexual no meio artístico

Camila Márdila é uma das mais potentes revelações do cinema nacional dos últimos anos. Só pra dar uma ideia do talento da garota, na sua estreia profissional ela faturou nada menos do que o prêmio especial do júri de Melhor Atriz no Festival de Sundance de 2015 – honraria que ela dividiu com a experiente Regina Casé. Nascida em Taguatinga, cidade satélite de Brasília, ela começou com as aulas de teatro aos 12 anos: sua mãe achou que a atividade ajudaria a filha a vencer a timidez e a se relacionar mais com as outras crianças. O que era pra ser uma espécie de terapia virou paixão e profissão. Formada em comunicação na Universidade de Brasília, ela não abandonou as aulas de teatro na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. E foi no teatro que ela chamou a atenção da produtora de elenco Patrícia Faria, que a chamou para participar do filme Que Horas Ela Volta, obra que catapultou a carreira da nossa jovem, talentosa e simpática convidada desta edição do programa. Camila que também está com um quaquilhão de projetos por aí. Só pra citar alguns, ela está em cartaz nos cinemas com os filmes Altas Espectativas e Cora Coralina – Todas as Vidas e também está na nova série da Globo, a 13 Dias Longe do Sol, que por enquanto você assiste lá no Globoplay. No Trip FM Camila fala sobre esses projetos, sobre o impacto do Que Horas Ela Volta na sua vida e reflete sobre a avalanche de denúncias de assédio sexual no meio artístico norte-americano e brasileiro.

ESCUTE A ENTREVISTA COMPLETA NO PLAY ABAIXO:

SET LIST
Queen e David Bowie — Under Pressure
Eddie —  O Baile da Betinha
Beck —  Tropicalia
Steve Wonder —  Superstition
Ouça todas as músicas que rolaram no Trip FM em 2017

Créditos

Imagem principal: Nathalia Cariatti

matérias relacionadas