por Daniel Balaban
Tpm #87

Daniel Balaban te dá o caminho do ouro

Comprar a prazo ou à vista? Investir nos fundos de renda fixa ou na bolsa? Nosso economista, Daniel Balaban, te dá o caminho do ouro

Tpm. Sempre temos dúvida em relação a parcelar algo que queremos ter (laptop, iPhone, carro) ou juntar o dinheiro e pagar à vista. Qual o melhor caminho?

Do ponto de vista das finanças pessoais é sempre melhor juntar o dinheiro e pagar à vista. Com o dinheiro na mão, é possível pedir desconto. Quando você investe mensalmente uma quantia e recebe juros por isso, está fazendo o dinheiro trabalhar para você. Quando pega um empréstimo para comprar algo (principalmente bens de consumo supérfluos como um iPhone ou laptop), está trabalhando para comprar coisas, trabalhando para o dinheiro. Não está fazendo o dinheiro trabalhar para você. Essa é a principal diferença prática entre comprar à vista ou a prazo.


Já foi dito que os juros são o custo da impaciência, e eu concordo com essa visão. Não é necessário abrir mão 100% de empréstimos para adquirir coisas de que gosta ou que te motivam, mas é importante saber que está fazendo uma escolha, trocando sua capacidade de poupança e sua liberdade financeira futura por um prazer imediato. Fazer isso ocasionalmente e de maneira consciente tudo bem; fazer isso sempre, prejudicando suas finanças, é péssimo.


Tpm. Em época de crise econômica, como escolher, entre tantas opções, onde aplicar nosso dinheirinho?

Em época de crise econômica quem tem dinheiro guardado é rei. Lembram como há um ano, quando a bolsa de investimentos beirava os 70 mil pontos, a maioria dos analistas recomendava uma parcela cada vez maior em ações? Hoje, com a bolsa a 40 mil pontos, eles recomendam uma parcela cada vez maior em renda fixa (poupança, fundo DI).


Para evitar esse vaivém emocional e financeiro, o ideal é determinar o seu perfil de risco e manter aplicações constantes nos ativos escolhidos. Verifique no site de seu banco ou com o seu gerente quais fundos de investimento se encaixam no seu perfil. Vamos supor que você tenha um perfil moderado e que de acordo com essa categoria a quebra dos melhores investimentos seja 20% em um fundo de ações e 80% em um fundo DI. Por exemplo, se consegue economizar R$ 100 por mês, aplique R$ 20 dessa quantia em um fundo de investimento em ações e R$ 80 no fundo DI. Faça isso mensalmente e só reavalie a sua estratégia a cada seis meses ou um ano.

Daniel Balaban, 34, é economista e está aqui para te ajudar nas questões do bolso. Mande suas dú­vi­­das para cartas@revistatpm.com.br que ele te esclarece o complicado mundo das finanças

matérias relacionadas