por Renata Leão
Tpm #92

Nossa diretora de redação testou em seus mascotes um kit glamoroso de perfumes para cães

MUNDO ANIMAL

“Não basta uma fragrância apresentar um cheiro agradável. Ela precisa ressaltar a personalidade e o estilo de vida de quem a usa.” Essa frase abre o material de divulgação de uma empresa chamada Pet Society. Como assim Pet? Sim, estamos falando de perfumes para cães. Mas não pode ser qualquer cão. Tem que ter, mais que raça, personalidade. “Formulada com fragrâncias importadas que remetem à lembrança dos melhores perfumes do mercado internacional, a linha Body Splashes Pet Society traz o diferencial que os donos dos pets buscam para seus grandes amigos de estimação.” Visto isso, Nina Lemos me pede, animadíssima, que eu faça um test drive da novidade em meus cães. Explico: as fragrâncias são específicas para diferentes personalidades. Então lá fui eu, munida de três frasquinhos, perfumar meus cachorros. Pra que vocês entendam melhor, vou apresentá-los.

Branco: golden retriever bege-claro. Nosso xodó. Tem 3 anos, é um doce, um carinho só, é a educação em forma de animal. Passa o dia trazendo pauzinhos pra que a gente jogue e ele traga de volta milhões de vezes. Lambe a cara da minha filha todos os dias e cuida dela muito bem.

Pitta: golden retriever caramelo. Preferida depois do Branco. Tem 6 anos e é astuta, imponente, com uma postura de causar inveja. É atleta e líder da turma. Nada superbem, corre pra cima e pra baixo o dia inteiro, é obediente e adora o. . .

Morcego: vira-lata. Deve ter uns 3 anos. Apareceu quando compramos a casa e estávamos reformando. Foi adotado pelos pedreiros (que assim o batizaram) e nunca mais foi embora. É maloqueiro, fila churrasco dos vizinhos nos fins de semana (somos vegetarianos) e passa por toda e qualquer fresta que queira.

Como moro praticamente num sítio na serra da Cantareira, os cachorros vivem meio sujos, já que rolam na terra, cavam buracos e adoram tomar chuva. O efeito do banho dura pouquíssimo, pois eles tratam de se embrenhar no mato rapidinho. E lá fui eu, com os frasquinhos de perfumes. Bem, escolhi para o Branco o “Sweet, para os curiosos alegres, amigos e afetuosos”. Para a Pitta, fui no “Classic, para animais confiantes e charmosos”. Já para o Morcego eu escolhi o “Glamour”, que é pra ver se dava jeito de o cão dar um up nos trejeitos arruaceiros. Desastre total: o Branco ficou espirrando a noite toda; a Pitta não parou de coçar a pelugem; e o Morcego, ah, o Morcego. Fugiu de mim como o diabo da cruz quando me aproximei dele com o frasco. Afinal, vira-lata que é vira-lata não gosta de frescuras. E golden que é golden e mora no sítio quer mais é ser livre. E eu, como boa dona de cachorros livres e normais, abdiquei das tais fragrâncias. Gente, pera aí, cachorro é cachorro, vamos combinar?

Vai lá (se você quiser):
Pet Society
Tel.: 0800-7722702

matérias relacionadas