por Juliana Sampaio
Tpm #113

Nossas colunistas listam as fases do desenvolvimento das mães, em dez anos de maternidade

Muito se fala das fases do desenvolvimento de uma criança. Mas, como a gente sempre se propôs a falar mais da condição de ser mãe do que propriamente de filhos, aproveitamos os dez anos da Tpm para fazer uma análise das fases pelas quais as mães também passam em seu desenvolvimento. Afinal, em uma década, a experiência da maternidade se transforma completamente.

0 a 3 meses – mãe-espanto. Tudo é novidade, surpresa e insegurança. Mas o que espanta mesmo é o tamanho das olheiras que você ganha por não saber mais o que é uma noite inteira de sono.

4 a 9 meses – mãe-canguru. Seu bebê vive no colo e você vive com dores nas costas. É o período em que as mães falam “não vejo a hora de começar a andar”, sem saberem que é aí que o trabalho começa.

10 a 24 meses – mãe-sombra. Fase da conquista do movimento: engatinhar, andar, correr. Sua principal função nesse momento é andar como uma sombra atrás da criança, para evitar tombos e machucados.

3 a 6 anos – mãe-superpoderosa. É a melhor fase da maternidade. Você é ídola absoluta daquela pessoinha, que agora ainda por cima já conversa e tem um pouquinho de juízo. É a fase dos porquês, das primeiras descobertas. É quando você acaba organizando melhor seus valores e sua visão de mundo na tarefa de tentar explicá-los a uma criança.

7 a 10 anos – mãe-amiga. Você continua importante na vida da criança, mas já não é o centro do mundo. Nessa idade, ela já tem personalidade bem própria e vira uma ótima companhia de viagens e programas culturais.

Depois, é só esperar uns dois ou três anos que logo uma enxurrada de hormônios vai transformar a mãe-amiga em uma terrível entidade a ser combatida: a mãe-establishment.

Ah, as maravilhas da adolescência...

 

matérias relacionadas