por Dee Freitag

10 nomes da música que prometem fazer barulho no próximo ano

Quem diria que ao final deste ano a neozelandesa Lorde pudesse fazer tanto sucesso um ano após lançar sua música de maior sucesso, “Royals”. Ninguém esperava que 2013 pudesse trazer de volta à ativa nomes como Solange, Beyoncé, David Bowie e Daft Punk. Além, é claro, dos mais variados discos que viram o nascer do sol ao redor do mundo. Pois é, foi um ano produtivo para a indústria fonográfica. O ano novo ainda nem chegou, mas já estamos de olho nos destaques que prometem bombar em 2014. Afinal, você (e a gente, claro!) acompanhou estas mulheres durante um bom tempo, e agora é a hora de apostarmos nossas fichas no seu trabalho. 

Listamos as dez melhores novidades que apareceram na música em 2013 e que tem tudo para conquistar o seu
coração em 2014. E para você, qual é a melhor aposta musical em 2014? Deixe seu comentário.

Ella Eyre

A britânica Ella Eyre foi um dos nomes mais falados na segunda metade de 2013. Primeiramente, sua colaboração nas músicas do Rudimental e Naughty Boy renderam elogios à parte para a estreante. Depois disso, ela decidiu que era o momento certo para divulgar sua primeira música nas redes sociais – o que chamou a atenção da maior lista de postas da música, o ‘Soundof 2014’ da BBC. Mais do que merecido. Sua música é uma mistura do R&B contagiante com aquela pitadinha do pop eletrônico que, certamente, fará você se apaixonar. 

Kate Boy

A combinação de batidas eletrônicas bem colocadas e vocais à lá Kate Bush, renderam ao Kate Boy, uma das classificações mais interessantes neste ano: o conceito de música pop bem produzida através de estética visual
curiosa e atraente. É um bom exemplo de música que funciona ainda melhor com o vídeo e disso eles estão bem cientes. Canções como “In YourEyes” e “The Way We Are” se tornaram, praticamente, o hino indie da nova geração. Em 2014, eles devem consolidar o trabalho com o lançamento do disco de estreia. 

ChlöeHowl

Desde o ano passado, a britânica ChlöeHowl vem usando a internet a seu favor: compartilha seus singles e clipes em uma página no Facebook. É cada vez mais comum vermos artistas talentosos saindo das redes sociais para o mundo e conquistando a atenção daqueles mais afoitos por novidades. Foi exatamente o que aconteceu quando Chlöe divulgou “No Strings”, sua primeira música, na rede – o que resultou em listas e mais listas de apostas para o próximo ano, inclusive a BBC. Seu pop melódico traz letras sobre abandono, amores não correspondidos e como as pessoas sempre estão em busca por algum tipo de diversão. 

2013 foi um ano agitado para a dinamarquesa MØ: além de lançar músicas surpreendentemente boas, a cantora promoveu o primeiro EP de canções inéditas, que contou com a produção de Diplo, o hitmaker e responsável
pelo Major Lazer. Ainda sobrou tempo para vir ao Brasil se apresentar em um festival carioca no começo do mês e anunciar o tão esperado disco de estreia, que leva o nome de No MythologiestoFollow e tem previsão de lançamento para fevereiro de 2014. Mas por que a cantora é uma das nossas apostas? MØ é uma espécie de garota prodígio da nova geração, onde mistura as principais referências de décadas passadas para fazer um som à parte – base para falar de feminismo e situações do cotidiano. 

Lulu James

Há mais de um ano na cena musical, Lulu James é uma ótima opção para quem gosta decantoras com voz expressiva e visual exótico. Sua música passeia entre um soul melódico enraizado no experimentalismo eletrônico que, ora está para as disco clubs da década de 90, ora soa como um som futurista. À primeira vista, Lulu soa como uma discípula de Grace Jones, ícone da música e da moda na década de 1980. Precisa contar mais? Em 2014, a cantora promete consolidar o seu trabalho com o lançamento do primeiro álbum. 

Banks

Classificada como a versão feminina de James Blake, Banks veio de Los Angeles para entrar no hall de cantoras esquisitinhas da nova geração. Com poucas músicas lançadas no momento, ela trabalha incansavelmente na
produção do seu disco e deve contar a com a produção de pessoas ligadas à música eletrônica, como o TotallyEnourmousExtinctDinosaurs e Jamie Woon. Neste ano, seu primeiro EP, batizado de London, tomou proporções
gigantescas na música e conquistou o posto de uma das melhores revelações de 2013. Banks vai agradar ouvintes de Fiona Apple, Lauryn Hill e Portishead. 

Say Lou Lou

Nascidas na Suécia, as irmãs Elektra e Miranda Kilbey formam a dupla Say Lou Lou – uma das novidades mais deliciosas de 2013. A docilidade e delicadeza da sua música contemplam a mais recente música de trabalho:
“Better In The Dark”, uma confissão sobre o amor e o obscuro da vida. Vale contar que elas estão nas principais listas de melhores do ano? O sucesso deve-se ao ótimo apelo visual e estéticanoventista, que antes era cercado por Dido e Natalie Imbruglia. 

Mahmundi

Mahmundi é o nome do projeto da carioca Marcela Vale. Com sonoridade que pende para um pop nostálgico oitentista, o diferencial está nas composições – todas em português e com temática sobre o amor e poesia. Neste ano, a cantora lançou o Setembro EP, disco com seis faixas de uma produção synthpop e minimalista encantadora. À primeira escuta, é quase impossível não lembrar a estética do capixaba Silva. É música para ouvir com o coração.

 Karol Conká

KarolConká é uma das principais representantes do rap feminino em 2013, mas a sua carreira não começou agora. Há dez anos a paranaense vem divulgando suas músicas na internet a fim de promover suas letras dentro do hip hop, soul e R&B. Recebeu uma indicação ao prêmio VMB, ganhou o prêmio Multishow como artista revelação e consolidou o seu trabalho após participar de músicas do rapper Projota e do DJ e produtor Boss In Drama. Trabalho dedicado é o seu sobrenome. BatukFreak, seu primeiro disco, foi lançado no início do ano, mas vem colecionando elogios até o momento. 

Opala

Se 2013 foi um ano para boas surpresas na música brasileira, o próximo promete ser melhor. Foi neste ano que Maria Luiza Jobim, filha do eterno maestro Tom Jobim, se uniu ao produtor Lucas Paiva para formar o Opala. Com influências do jazz, do rock e da música eletrônica, a dupla lançou o primeiro EP, autointitulado e com cinco faixas, que passeia entre a nostalgiada década de 1980 com influências do Japão e de bandas como Radiohead, The Knife e Chromatics. Na playlist, confira uma entrevista que o Don’tTouchMyMoleskine realizou com Maria Luiza Jobim.

 

Abaixo a playlist de vídeo clipes escolhidos pelo Dee: 

*Dee Freitag é apaixonado por vocais femininos, coleciona CDs desde pequeno e revela a nova música no blog Pick Up The Headphones. Escreve, a cada 15 dias, a seção Música pra meninas e sobre meninas, aqui no site. Conheça mais sobre ele no Blog da Tpm.

matérias relacionadas