por Luíza Karam

A artista plástica Floriana Breyer pratica um tipo raro de ecoativismo radical

Desde 2004, Flor, como é chamada a artista plástica Floriana Breyer, é a "guerrilheira ambiental" Fiorela Verdi - pseudônimo que adotou ao entrar para a trupe Os Sustentáveis. Formado por outro três integrantes, o conjunto dissemina práticas e orientações a respeito da consciência socioambietal, e tem uma abordagem divertida e nada convencional. "O movimento de guerrilha verde consiste em fazer ações concretas para modificar a paisagem da cidade e nossa relação com ela", explica.

Seguindo esse princípio, Flor transformou completamente seu apartamento, que, à primeira vista, lembra uma cabana suspensa. Práticas que podem parecer estranhas como regar as plantas com resíduos de absorvente usado, colher água da chuva e girar manivela para fazer funcionar os eletrodomésticos são comuns no seu dia a dia. "Meu apartamento é um laboratório de práticas sustentáveis em meio urbano", conta ela, que é adepta da permacultura - estilo de vida que integra os seres humanos ao meio ambiente, buscando a sustentabilidade.

A equipe do site da Tpm foi conhecer o lugar, um estranho oásis no centro de São Paulo:


matérias relacionadas