Tpm / Casa

por Jéssica DeSilva
Tpm #130

A publicitária encarou a mudança de casa como um job

A publicitária Camila Salek encarou a mudança de casa como um job e decorou em tempo recorde o apartamento em que vive com a família em São Paulo

A compra do apartamento de Camila Salek, 35 anos, foi suada. Depois de perambular pela Vila Madalena, bairro paulistano preferido do marido carioca, em busca de um lar para a família, deu de cara com um apartamento de 260 metros quadrados que balançou seu coração. Era no lugar ideal, planta incrível, mas o preço não estava ao seu alcance. “Depois de muita negociação sem sucesso marquei uma reunião com os donos da construtora. Disse que o apartamento tinha sido feito especialmente para mim, que ninguém neste mundo teria mais prazer em morar ali do que eu. Fui tão incisiva que 15 dias depois eles aceitaram o preço”, diverte-se.

Apartamento comprado, era hora de fazer a mudança. A família morava em uma casa menor, onde a maioria dos móveis tinha sido planejada e acabou ficando no imóvel. Impaciente e inquieta, Camila, que é sócia-diretora da Vimer, empresa de comunicação visual que trabalha com produção de vitrines e layouts de lojas, encarou sua mudança como um job e decorou a casa em 30 dias, um tempo recorde. “Se meus clientes me dão uma semana de prazo, por que não conseguiria fazer minha mudança em um mês?”, desafia. “Tenho fornecedores parceiros de anos que abraçaram minha mudança e ajudaram a viabilizar o prazo”, explica.

Depois de aprender a lição dos móveis planejados (eles não mudam de casa com você), Camila foi atrás de garimpar móveis antigos detonados para reformar. “Você não acredita nas coisas que as pessoas jogam fora!” Passando por uma “fase papel de parede” no trabalho, alguns deles invadiram sua nova casa. Quando questionada sobre o que o marido acha da decoração, tão feminina, ela responde divertida: “Temos um acordo: eu não mexo na decoração da nossa casa de praia, cheia de madeiras, palhas, pranchas de surf, e ele não se intromete na decoração do apartamento! Justo, né?”.

Reciclando o passado

Não existe sensação melhor do que encontrar um móvel barato e com um potencial incrível jogado no meio de um monte de tranqueiras em um depósito de casas de doação, num Família Vende Tudo, numa feira de antiguidades ou mesmo no Mercado Livre. Já faz algum tempo que algumas (poucas) empresas oferecem reformas com uma pegada mais pop e transformam esses achados em peças sensacionais.

Vai lá: Ateliando (11) 96440-5826 (falar com Wilka), http://ateliando.blogspot.com.br; Estúdio Glória (11) 3097-9970, www.estudiogloria.com.br; Lá na Ladeira (21) 3489-5811, www.lanaladeira.com.br

matérias relacionadas