por Ariane Abdallah
Tpm #111

Após emendar um personagem no outro o ator volta ao posto de galã e revela tudo

Bruno Gagliasso tem oito tatuagens. A que mais chama a atenção, claro, é o rosto de Charles Chaplin, no quadril. Ele explica: “O Chaplin é um ícone. Me identifico com sua determinação, perfeccionismo e obsessão pelo trabalho”. Na panturrilha esquerda, tem desenhado um olho de sua mulher, a atriz Giovanna Ewbank, só que com uma caveira dentro, inspirada num quadro do artista holandês M. C. Escher. O círculo no braço, criado por ele, é segredo. Há também a frase “per la mafia tutto” (tirada de O Poderoso Chefão) e o dia de seu nascimento, 13 (de abril). A mais recente, uma caveira no antebraço direito, fez dias antes do previsto por causa deste ensaio, porém ela acabou não aparecendo inteira nas fotos.

As tatuagens espalhadas pelo corpo do ator de 29 anos atualmente ficam bem escondidas debaixo das roupas de seu personagem, o vilão Timóteo, de Cordel Encantado, novela das seis da Globo. Além do folhetim, Bruno acaba de fechar sua estreia no cinema, prevista para 2012, em que vai viver o cantor sertanejo Leonardo.

Leve o personagem para a cama
Bruno concedeu esta entrevista em uma noite de folga das gravações, na casa onde mora com a mulher, em São Conrado, bairro nobre do Rio de Janeiro. Quem recebe a reportagem da Tpm são os cinco cães que habitam o jardim, entre as raças labrador, golden retriever e um dog de bordeaux, chamados de “filhos” pelo casal. Em seguida chega Bruno, com cabelo molhado e cerveja na mão. “Sigo a Tpm no Twitter!”, solta, empolgado, arregalando os olhos.

Logo que se entra na casa, dá para notar que o casal gosta de decoração. Poltronas da Micasa, uma estante que imita o formato de prédios de São Paulo, um retrato de James Dean e uma foto tirada por J. R. Duran foram objetos escolhidos a dedo por Bruno. Na sala de jantar, se vê a mesa de dez lugares arrumada para receber amigos como o ator Ricardo Pereira e o preparador físico Chico Salgado, que o conhece desde criança.

Foi ele quem ajudou Bruno a emagrecer, em quatro meses, 18 quilos que começou a acumular quando interpretou o esquizofrênico Tarso, em Caminho das Índias, em 2009. “Me descuidei. Engordei do meio para o fim da novela. Relaxei porque o personagem permitia, o remédio que controla a esquizofrenia incha”, conta. Em seguida, veio o bígamo Berilo, de Passione. “Falei: ‘Esse personagem vai ser bem gordinho, então vou comer...’. Só que acabei emendando em Cordel e queria estar diferente dos outros trabalhos. As pessoas esperam isso de mim”, diz ele, que estreou na TV em Chiquititas, 11 anos atrás.

Nos últimos dois anos, o ator praticamente não comia frutas, legumes nem praticava esportes. “Tenho tendência a engordar, mas minha profissão me ajuda a me cuidar. Sei que o prazer de fazer meu trabalho bem-feito é maior do que o de comer”, compara ele, que agora, depois da reeducação alimentar, come a cada três horas, reduziu o consumo de gorduras e consegue sentir prazer numa salada. “Antes, nem experimentava. Gosto de cerveja, de uísque, é difícil...”, conta. Nos treinos que pratica com o preparador físico, mistura boxe, muay thai e jiu-jítsu. “Como ele não gosta de academia, faço um circuito com exercícios de luta”, explica Chico Salgado.

“Eu tive o exemplo da minha mãe, que sempre foi independente, casou três vezes. Se a Giovanna ficasse rica, eu continuaria trabalhando, mas só ia fazer o que gosto e viver na praia...”

Por mais que use cera no cabelo e não vá nem ao McDonald’s sem passar perfume – seus preferidos são Mont Blanc e Acqua Di Gio –, Bruno não se acha vaidoso. E resmunga que, por causa do personagem, tem que fazer a barba todo dia.

Enquanto ele responde às questões sem deixar a repórter terminar de perguntar, sua mulher passa de um lado para o outro vestindo um roupão preto. Várias vezes, Bruno interrompe a fala para mandar beijos e dizer: “Linda da minha vida, te amo!”. “Sou Áries, com ascendente em Sagitário e Lua em Leão, ou seja: fogo, fogo e fogo!”, revela. Se ele é ligado em astrologia? Não, soube de tudo isso porque a mãe de Bruno já encomendou alguns mapas astrais do filho. Cabe a ele apenas associar esses dados ao temperamento apaixonado, seja pela família, pelo trabalho ou pelos amigos.

Justamente por causa desse seu jeito, o ator carioca chegou à sessão de fotos acompanhado da mulher e da sogra, o que surpreendeu a equipe. “Elas foram porque chamei, ué. Estavam em casa, era domingo, um dia que a gente sempre fica junto... E a Giovanna tem muito bom gosto, então eu disse: ‘Vai comigo para me ajudar’”, esclarece.

O casal se conheceu um ano depois que ele se separou da atriz Camila Rodrigues (com quem ficou de 2006 a 2008) e se casou ano passado. O primeiro encontro foi numa festa. “Eu estava com duas amigas, e ele chegou, perguntando: ‘E aí, tudo bem?’. Pensei que conhecesse elas, mas não. Como sempre, ele estava seguro de si”, conta Giovanna, rindo. Hoje, ela define o marido como “um menino homem”. “Ao mesmo tempo em que estamos sempre brincando, ele tem muita responsabilidade com a nossa família, com a nossa casa. Gosta de cuidar de tudo”, conta.

Mas o que aconteceria se Giovanna virasse chefe da casa, ganhando mais que ele? “Vejo amigos meus entrarem em crise quando isso acontece, mas tive o exemplo da minha mãe, que sempre foi independente, casou três vezes. Se a Giovanna ficasse rica, eu continuaria trabalhando, mas só ia fazer o que gosto e viver na praia...”, imagina o homem. Seguro de si.

matérias relacionadas