por Alexandre Potascheff

Bob Wolfenson fala do impacto da tecnologia na fotografia

Bob Wolfenson é um dos mais talentosos e renomados fotógrafos brasileiros. Paulistano do Bom Retiro, ele era comunista e estudava Ciências Sociais quando começou, por acaso, na fotografia.

Foi pegando gosto pela profissão aos poucos e, nos anos 80, depois de uma passagem por Nova York, caiu nas graças das revistas e marcas de moda. Na década de 90, se notabilizou com maravilhosos ensaios sensuais e colaborou com praticamente todas os veículos de comunicação do Brasil.

Apesar do sucesso com a moda, os nus e a publicidade, nunca se furtou de explorar novos territórios e lançou trabalhos belíssimos como a exposição A Caminho do Mar (2007), o livro Apreensões (2010) e a série NósOutros (2012).

Na conversa com o Trip FM, o fotógrafo fala da exposição Retratos, em exibição no Espaço Cultural Porto Seguro, em São Paulo. Bob também conta sobre sua época de militante, sobre o começo da carreira e reflete sobre as mudanças que a tecnologia vem causando no universo da fotografia: “Nunca houve tanta foto ruim”.

ESCUTE A ENTREVISTA COMPLETA NO PLAY ABAIXO:


SET LIST
Noaln Porter —  If I Could Only Be Sure
Caetano Veloso —  Trilhos Urbanos
Violent Femmes —  Blister in the Sun
The Limp Twins —  Another Day in the Life of Mr Jones
Ouça as músicas deste episódio e as que já rolaram no Trip FM em 2018

Créditos

Imagem principal: Fernando Martins

matérias relacionadas