por Ana Manfrinatto

As cinzas do vulcão chileno voltaram a cancelar voos domésticos e internacionais

Vocês lembram do vulcão chileno que começou a cuspir cinzar loucamente no meio do ano e que, dentre outras coisas, fez com que vááários voos fossem cancelados na Argentina? Pois é, hoje ele voltou com tudo e é o responsável pelo cancelamento de TODOS os voos do Aeroparque, alguns de Ezeiza, e visibilidade reduzidíssima em estradas de todo o país.

O que complica ainda mais a situação é que neste fim de semana MUITA gente viajou porque hoje é comemorado o Dia das Mães aqui na Argentina. Ou seja: quem foi não pode voltar e quem veio não pode ir. Eu mesma tenho amigos que foram passar o finde em Mendoza e que, olha que belezinha, terão que voltar de ônibus porque avião tem mas acabou.

As imagens do Aeroparque (aeroporto sobretudo doméstico e mezzo internacional) na televisão são aterradoras. Parece o fim do mundo! Agora tem cerca de 4 mil pessoas no saguão que formam filas imensas (de mais ou menos 4 horas) para tentar remarcar os voos. Quantas pessoas estão no guichê atendendo todo este contingente? T-R-Ê-S.

Só que no entanto, todavia e contudo, desde o meio do ano o vulcão chileno Puyehue continua atrapalhando o ir e vir das pessoas. Porque além daquele e deste pico de fumaça de hoje, ele continuou bagunçando os voos do sul do país e também das regiões fronteiriças com a Cordilheira dos Andes (que separa a Argentina do Chile).

Além do mais ele foi responsável por doenças respiratórias em todo o país. Lá pelo meio do ano eu peguei uma gripe danada e me sentia com falta de ar. Fui ao hospital e a médica disse que eu estava com uma infecção respiratória que poderia ter sido causada pelas cinzas do vulcão. Eu inclusive tomei corticoides. Ou seja: foi a minha primeira infecção respiratória e a primeira vez que eu tomei corticoides.

#obrigadavulcão

E é óbvio que eu não era a única pessoa a ter sido contemplada com os desdobramentos deste acidente natural, não é mesmo? Porque naquela mesma semana a televisão avisava um alerta de emergência para pessoas com problemas respiratórios, que elas não deveriam sair de casa etc. Bom, fica aqui o meu momento jornalismo verdade e, pra quem tem que viajar, meus votos de muita paciência.

matérias relacionadas