por Gabriela Sá Pessoa
Tpm #136

Em novo livro, Mirian Goldenberg defende que a fase mais madura da vida pode ser fascinante

Em novo livro, a antropóloga Mirian Goldenberg defende que a fase mais madura da vida pode ser fascinante

Você pode ter seus 20 e poucos anos e achar que as neuras em relação ao envelhecimento são um assunto distante. Mas é com você – e com gente da sua idade – que a antropóloga Mirian Goldenberg quer conversar em seu novo livro, A bela velhice. “Os que já envelheceram não precisam do livro, já sabem construir a bela velhice e já descobriram seus próprios caminhos”, diz. O livro propõe encontrar na fase mais madura da vida seu valor libertador: quando envelhecemos, geralmente não fazemos as coisas porque precisamos fazê-las, mas porque queremos. As respostas têm sido surpreendentes para a autora: “É meu primeiro livro que toca muito as pessoas”. 

Vai lá: A bela velhice, ed. Record, R$ 20

matérias relacionadas