por Tiago Barizon

Criada por um músico-confeiteiro, torta artesanal conquistou chocólatras de São Paulo

Existe uma crescente onda de jovens produtores que, independente de suas profissões, estão se dedicando a uma ou outra área em seus tempos livres, fazendo pães, massas, roupas, jóias, cervejas, artesanato, ilustrações. Em alguns casos essa atividade acaba virando negócio próprio e a principal renda.

É o caso de Marcos Fló, músico, baixista, com CD próprio lançado e participação em outros tantos projetos, que produz a Lupo Nero, torta que consiste em um bolo de mel e chocolate com top de ganache de chocolate meio amargo. Atualmente a semana de Marcos é praticamente dedicada full time à produção da delícia.

A história da Lupo Nero começa com a "Besta Negra", receita semelhante à que é feita atualmente, mas que levava seis horas no forno e era vendida para o Pastifício Primo. Após um ano de produção o Marcos resolveu suspender as atividades, e após outro ano reviu sua decisão e quis voltar à cozinha.

Por sugestão da esposa, foi procurar Fabrice Le Nud, da Pâtisserie Douce France, que deu algumas orientações e sugestões para aprimorar a receita original. E deu certo.

Hoje a média de pedidos da Lupo Nero é de 120 unidades por semana, somando os dois tamanhos que Marcos comercializa, pequena (220g) e grande (800g), e os três sabores constantes, clássica, framboesa e limão siciliano. Além dessas, existem alguns produtos sazonais, como a Lupo Nero com doce de leite ou com marzipã.

Vai lá: www.luponero.com.br // doceluponero@gmail.com // (11) 99299-0030

(*) Tiago Barizon é produtor musical executivo, DJ por gosto, editor por curiosidade. Nas horas vagas passeia por São Paulo (e por onde mais puder) para conhecer o que a cidade tem para oferecer. Para compartilhar as suas descobertas, criou o site DescubraSP, que estará semanalmente aqui na Tpmwww.descubrasp.com.br

matérias relacionadas