por Carla Pernambuco
Tpm #81

Carla Pernambuco conta quem faz parte do time que a ajuda a ir muito além de pratos

A editora convidada desta edição da Tpm conta quem faz parte do time que a ajuda a ir muito além de pratos, cardápios e paladares

Costumo topar desafios e mudanças. Com método, se atinge qualquer ponto. Assim encarei, no início dos anos 90, a possibilidade de sair da carreira de publicitária e jornalista para me “moldar”em mulher de forno e fogão, capitã de panelas e de cumbucas, diretora de molhos e regente de paladares. Que bom. Hoje tenho dois restaurantes bem-sucedidos, publiquei cinco livros, produzo encontros culinários, rodo o mapa-múndi coordenando comilanças autorais e formei o meu dream team. Tudo com a supervisão de Nando Pernambuco, marido, arquiteto, fotógrafo e orientador. Conheça quem mais faz parte do meu show.



Entrelinhas

Tem um tempão que a gente se conhece, mas nunca faltou assunto e risada. Este meu vizinho de bairro é viciado em supermercados, só anda a pé, fala um punhado de absurdos e se transformou num ativista vegan. Eduardo Logullo é jornalista, autor de meia dúzia de livros (ele quem diz assim), editor da revista MAG! e roteirista do GNT. Há três anos começamos uma parceria editorial que deu muito certo, no livro Balaio de Sabores (ed. Nacional), já na sétima edição. Agora estamos de hashi ligado na produção do próximo trabalho: Olhos Puxados, um volume com histórias e receitas de dez países asiáticos. Kampai!



Duas rodas
Psiu: o Dado Motta é um artista multimídia bastante cool, cheio de idéias para mudar o mundo. Juntos, estamos formatando o visual de mil novas propostas, do layout ao uso da cor, do papel à capa. Detalhe: ele só se locomove pela cidade de bicicleta (ah, esses parceiros modernos). Formado na Escola de Belas Artes, foi diretor de arte na Talent e na Lage Magy e lecionou na Faculdade Senac o projeto Arte Digital. Hoje Dado desenvolve coisas bem bacanas em seu estúdio Mandala, como projetos de vídeo experimentais e a animação Vírus Inércia, que foi finalista do Animamundi 2003. Namastê!



Comissão de frente
Esta é a frente da minha agremiação. Carolina Brandão, chef do Carlota, supervisiona também a filial carioca do restaurante. Seu canudo em artes culinárias veio da Escola do Senac, antes de trabalhar com Francis Mallmann em Punta del Este e, em Sampa, com Allain Polleto, no Paola di Verona. Em seguida, Carolina cursou Bebidas e Alimentos no Canadá. Só consegui “capturá-la” quando ela surgiu no Carlota para cuidar das sobremesas, sua paixão. Tanto que até escrevemos o livro As Doceiras (ed. Nacional) juntas. E o que dizer do novo parceiro Carlos Siffert? Ai, ai. Ele escolheu a profissão por venerar Laurent Suaudeau, fez hotelaria na Suíça, trabalhou no catering de Nina Horta, estagiou no Gramercy Tavern (NY) e manteve até 2004 na cidade o seu retumbante restaurante Tambor. É professor da Anhembi Morumbi, onde trabalhamos juntos, e consultor da Casa Santa Luzia, do Ritz e do Spot. Viva Carol & Siffert, dupla megaultradinâmica!



Carlota e sua imagem
Estratégias de negócios e comunicação inteligente são a garantia dos bons empreendimentos. Foi por isso que demos certo: Priscila Cotta e Mauro Hossepian, um casal de jornalistas, são os sócios da Anexo, a agência que responde pela gestão daquilo que, no mercado, se chama “minha imagem pública” (a agência tem outros 30 clientes de gastronomia e entretenimento de quem eu morro de ciúmes). OK, trocando em miúdos, eles propõem, criam e realizam ações para que eu continue sendo autora, apresentadora, consultora, professora e, ufa, chef. Criam novas relações, ouvem propostas, avaliam riscos, dão conselhos, mandam 87 e-mails por dia, dão cobertura total. Para tanto, fico atiçando eles com idéias mirabolantes e prazos curtíssimos. Agilidade é a nossa palavra de ordem preferida. Se, por exemplo, um belo dia eu inventasse de fazer um jantar peruano na Ucrânia, eles achariam ótimo. E o evento aconteceria. Tem melhor?

matérias relacionadas