por Thaís Ruiz

Dicas de como escolher o tapete adequado para o seu estilo de vida

Tapete Celine - Coleção Bourgeois da Avanti


Incrível como um assunto puxa o outro. Depois de falarmos de cortinas na quinzena passada resolvemos complementar ajudando na escolha dos tapetes. Pode parecer fácil em um primeiro momento, mas é só deparar-se com uma pilha de tapetes na primeira loja para verificar que não, definitivamente não é.

Tenho certeza que todos nós conhecemos alguém que comprou um tapete que achou lindo na loja e chegando em casa não ficou satisfeito com o resultado. Eu mesma tenho uma tia que na terceira troca solicitou ajuda de outra pessoa porque já estava com vergonha do vendedor.

A verdade é que ela, minha tia, não é um caso raro. Muitas pessoas já passaram por isso e é por este fato que cada vez mais as lojas do ramo contratam profissionais formados na área de arquitetura e design de interiores para facilitar a vida dos clientes.

É muito importante frisar que, antes de dirigir-se a uma loja para escolher um tapete, alguns cuidados devem ser tomados. Pegar as medidas do espaço e levar uma amostra das cores dos móveis e dos acabamentos do ambiente ou uma foto são formas de facilitar a escolha e aumentar as chances de acerto.

Para chegar ao modelo ideal do seu tapete verifique também alguns fatores como, por exemplo, se existe alguém alérgico ou se animais de estimação terão acesso, nestes casos é melhor evitar as fibras naturais que são mais difíceis de higienizar.

Pensando nisso, algumas lojas investem em materiais com tratamentos especiais. A Avanti, por exemplo, aplica um tratamento químico antibacteriostático que funciona como um verniz imperceptível que evita a proliferação de germes e bactérias.

Ainda na linha das fibras sintéticas como o nylon e polipropileno é bom destacar que estes modelos podem ser lavados com sabão de coco e água. Quem é mãe ou possui cachorro sabe bem como isso é importante.

Falando um pouco da parte funcional, é importante lembrar que os tapetes devem ficar preferencialmente com bordas de 10 cm embaixo dos móveis para evitar acidentes, esta medida é ainda mais necessária em residência de idosos.

Para salas de jantar, as medidas devem ser bem generosas, o suficiente para arrastar as cadeiras no momento de sentar e ainda continuar dentro da área do tapete.

Pisos escuros recebem bem os padrões mais claros ou coloridos, o importante é ter o destaque desejado. Tapetes orientais ficam lindos nos pisos de madeira como taco e assoalho. Os listrados são clássicos que não saem de moda, compondo de 6 a 8 cores que combinem com os outros elementos eles vão bem até em varandas.

Para aqueles que gostam de novidades, os tapetes esculpidos são tendência. A Santa Mônica, por exemplo, possui uma linha com vários modelos feitos manualmente e que o destaque é a variação de altura do nylon.

Os modelos prontos e básicos também estão cada vez mais bonitos e fáceis da achar. Neste caso é muito importante ver a composição das fibras e o acabamento, afinal ninguém fica feliz quando aparece um fio puxado. Formatos ovais e redondos também são bem legais, mas atenção, eles ficam bons em ambientes grandes onde o formato, que é o grande diferencial, será notado.

Colocar o tapete no ambiente é trazer conforto imediato, com certeza muita gente vai trocar o lugar no sofá por um cochilo na nova estrela da casa.

Veja abaixo uma galeria com sugestões de tapetes.

 

(*) Thaís Ruiz é arquiteta da Neo Arq. Twitter: @neo_arq

Tem dúvidas de decoração, arquitetura ou paisagismo? Faça sua pergunta nos comentários abaixo! As dicas da Arquitetando são publicadas quinzenalmente às quintas-feiras.

matérias relacionadas