por Vitor Angelo
Tpm #95

Como milagre, Jesus Luz vira DJ e deixa os profissionais da área um tanto intrigados

 

Esta talvez só Freud explique. Madona era pra ser mãe de Jesus, segundo a Bíblia, mas ela preferiu seguir a numerologia cabalística, colocou um “n” a mais em seu nome e virou namorada do próprio. Complexo de Édipo ou de celebridade concluído, Jesus ficou pensando o que fazer da vida, já que ficar sendo chamado o tempo todo de “brinquedinho da tia” não tava pegando bem. Entre um flash e um gole de champanhe no iate da cantora e vendo o top DJ Paul Oakenfold abrindo os shows de sua “amiga”, alguns de seus neurônios devem ter pensado em como fazer o milagre da multiplicação de sua conta bancária: virar DJ. Apesar de muita gente comentar diabolicamente que foram ordens da “Mandonna” feitas em um belo sermão da montanha.

Sua entrada no maravilhoso mundo da música eletrônica foi mais magnífica do que a que a Bíblia conta sobre a chegada de Jesus a Jerusalém. Apadrinhado por três reis magos – o Club Royal, o Ceará Music Festival e o Green Valley –, ele já ganhou cachês de verdadeiro Jesus Cristo Superstar, algo por volta de R$ 18 mil e R$ 20 mil. Vale lembrar que um DJ iniciante ganha por volta de R$ 100 e R$ 300, quando não toca de graça, por fé na profissão.

Numa apresentação em Santa Catarina, no Green Valley, porém, o DJ Tocadisco escreveu no Twitter que Jesus tocava sem mixar, sem fone de ouvido, sem fazer nada: esse era o verdadeiro milagre da dama de companhia de Madonna. Quem tocava para o ex-modelo era um cara que de repente ficou conhecido nas redes sociais da internet e na cena de DJs como DJ Anão. Como um smash up, duas histórias se mixam por instantes, Bíblia e Branca de Neve. E Jesus se transforma, em um passe de mágica, no Judas dos DJs.

A DJ Ana Flávia, do projeto De Polainas, diz que ele já “está sendo chamado de DJ Milly Vanilly, ou melhor, minivinil ihhh”. Oscar Bueno, residente do Paradise, no D-Edge, é categórico: “Dá para perceber por sua apresentação que ele realmente está mais para bobo da corte que para DJ. Só que de bobo não tem nada, já que embolsou uma grana boa”. O top MauMau coloca panos quentes: “Assim como o Jesus, muitas pessoas entraram nessa profissão sem saber nada e com o tempo aprenderam”, mas finaliza: “Cada um escuta o DJ que merece!”. Por fim, a autora do livro Todo DJ já Sambou, Claudia Assef, dispara: “Jesus cheio de dentes no país dos banguelas”.

matérias relacionadas