por Tiago Barizon

Espaço cultural na Lapa reúne arte, café e produtos artesanais

“Que linda flor de jasmim
Que linda flor de jasmim
Cheirosa, bonita, cheia de botões em suas hastes
Perfumada e branca, todo mundo elogia
Deixe-me arrancá-la
Dar à família de alguém
Flor de jasmin, oh flor de jasmim”

Assim começa uma das mais famosas canções folclóricas chinesas, “Flor de Jasmin“, ou “Mo Li Hua“, no original. No oriente a flor de jasmim está diretamente ligada à beleza e tentação causada pelas mulheres. A beleza que não está somente no físico, mas nos gestos, na personalidade, nos movimentos.

Dependendo do horário em que se transita na Rua Coriolano, na Lapa, ao passar em frente do Espaço Cultural Mo Li Hua, talvez você veja pelas grandes janelas um grupo de alunos dançando. É o movimento que se estabeleceu por lá. Se isso te convidar a entrar, você vai encontrar um café e uma loja. Pode ser que esteja rolando uma exposição nas paredes do espaço e uma oficina ou um curso em um dos outros espaços da casa.

O Mo Li Hua nasceu da vontade de Yasmine Zaitune, que sempre se interessou pela produção de peças artesanais e pela dança, de ter um espaço em que pudesse vender suas criações e ainda praticar e passar o conhecimento e técnicas de dança. Tendo a loja e o espaço para as aulas, acrescentar um café ao plano original faz todo sentido.

O café e a loja ficam abertos para todos, independente de serem alunos ou não. Aliás, é um espaço perfeito para uma reunião informal, para passar o tempo antes de um show no Sesc, ou simplesmente para pegar um café e ler o jornal do dia. O Mo Li Hua serve o café Fazenda Pessegueiro, praticamente uma regra da casa. É possível que eles simplesmente deixem de servir café antes de trocar de marca. Experimenta para entender o motivo.

A loja, que serviria para mostrar a produção da Yasmine, agora é vitrine para outros artistas, alguns que moram nas proximidades do Espaço. A regra para a loja é uma só, não há lugar para produtos industrializados. Dificilmente você vai encontrar as mesmas peças entre um mês e outro. A única exceção é a parte da loja que atende os alunos, com roupas e acessórios para a prática das aulas.

Dentre as atividades abertas, existem também exposições que acontecem regularmente. As atividades fechadas para quem é matriculado são focadas principalmente na dança e na música. As aulas que são ministradas tratam de dança contemporânea, flamenco, musicalização para crianças, dança do ventre e jazz. 

A loja quer movimentar a produção do bairro e dos amigos, o foco é no artesanal. E por fim o café, em que a lógica é trabalhar a qualidade na alimentação com simplicidade. Esse é um dos melhores aspectos do espaço, ele é acolhedor. É uma delícia simplesmente ficar por lá, talvez por todo esse cuidado com o lugar, que acaba transbordando para o cuidado com as pessoas.

Dica de mobilidade – As estações do metrô mais próximas e com condução para lá são a Vila Madalena e a Barra Funda. Se vc descer na Vila Madalena e pegar o Terminal Pirituba, 847P, tem uma pequena caminhada, mas é bem gostoso andar ali pela Lapa, Vila Romana…

Vai lá: Espaço Cultural Mo Li Hua - Rua Coriolano, 529, Vila Romana – São Paulo/SP
Telefone: (11) 3569-4020
Aberto de segunda à sexta, das 9h às 22h

(*) Tiago Barizon é produtor musical executivo, DJ por gosto, editor por curiosidade. Nas horas vagas passeia por São Paulo (e por onde mais puder) para conhecer o que a cidade tem para oferecer. Para compartilhar as suas descobertas, criou o site DescubraSP, que estará semanalmente aqui na Tpmwww.descubrasp.com.br

matérias relacionadas