por Quico Meirelles
Tpm #141

O cineasta Quico Meirelles conta como ficou amigo de Lupita Nyong’o, dona de um Oscar em Hollywood

Na escala social de um set de filmagem, o assistente de produção está num dos níveis mais baixos de poder e glamour, mas, aos meus olhos jovens e inexperientes (tinha então 15 anos), aquela garota de 21 anos, a terceira assistente de produção no Quênia durante a filmagem de O jardineiro fiel, tinha algo de magnânimo. Não só porque era linda, cheia de energia, carismática e envolvente, mas principalmente porque tinha um walkie-talkie para se comunicar com a equipe. Eu, ‘assistente de qualquer coisa que precisasse de uma mão’, como carregar tralhas, levantar caixas ou arrastar tendas, via o rádio como uma potência e uma responsabilidade incríveis. Ele deixava clara a distinção entre ela e eu, entre a sua relevância e a minha insignificância. Como normalmente acontece com assistentes de produção, quando a câmera começa a rodar, a quantidade de coisas para fazer diminui e há muito tempo para o ócio e o tédio. Assim eu e a Lupita nos tornamos amigos e gastamos boa parte desses períodos conversando. Nesses papos, soube que ela era nascida no México, mas queniana da vida inteira, que falava cinco idiomas (inglês, francês, espanhol, swahili e luo) e que estava ali conferindo se trabalhar com cinema era mesmo sua praia. Na época, nem ela imaginava passar para o outro lado da câmera e muito menos que, em 2014, ganharia um Oscar.

Depois trocamos alguns e-mails e notícias sobre os caminhos que cada um seguia. Foi assim que descobri que ela estudou atuação em Yale e que havia estrelado e dirigido uma série para a MTV do Quênia. Mas a grande surpresa veio quando, numa ida ao cinema para ver um filme do qual não sabia muito, me deparei com ela arrebentando em 12 anos de escravidão. Espero voltar a vê-la em breve e que ela continue transbordando a simpatia e a alegria de viver que tanto impressionaram a mim e à equipe naquela aldeiazinha perdida no Quênia em 2004.

Quico Meirelles, 25 anos, cineasta, é filho do diretor Fernando Meirelles e trabalhou com a atriz Lupita Nyong’o nas filmagens de O jardineiro fielem 2004, no Quênia. (Este relato está publicado também na revista Trip deste mês).

matérias relacionadas