Furo: Dilma (Bolada) fala sobre trabalho!

por Nina Lemos
Tpm #130

EXTRA! Entrevistamos a presidenta! Quer dizer, quase isso: entrevistamos a Dilma Bolada

EXTRA! Entrevistamos a presidenta! Quer dizer, quase isso: entrevistamos a Dilma Bolada, personagem criada pelo carioca Jeferson Monteiro. Um dos perfis fakes mais acessados das redes sociais, Dilma Bolada tinha até o fechamento desta edição 242 mil seguidores no Facebook e 96 mil no Twitter. Nosso assunto: a condição da mulher trabalhadora no Brasil

Tpm. As mulheres no Brasil ainda ganham menos que os homens. O que a senhora acha disso?

Dilma Bolada. Olha, infelizmente ainda temos hoje algumas organizações com ideais e ideias limitados. Fico boladíssima quando fico sabendo que existe empresa onde há diferenciação de salários entre homens e mulheres. A sociedade tem que se conscientizar e dizer não a esse tipo de postura. Esse tipo de coisa, EU VETO!

Que conselho a senhora dá para que a gente faça com que nossos namorados ajudem em casa? Primeiramente gostaria de falar que acho isso uma palhaçada. Se você tem um homem que se recusa a te ajudar, ele não é homem pra você. Uma relação a dois tem que ser baseada sobretudo na parceria. Quando eu era casada e chegava em casa exausta (porque ser linda cansa), muitas vezes dizia: “Paulinho, hoje estou cansadíssima...”. Ele já levantava e ia preparar o jantar. Nunca chiava porque, se chiasse, era rua. Acabou que não adiantou muito porque terminei o casamento por outros motivos... Mas meu conselho é: se seu companheiro não te ajuda, procure outro porque isso não é parceiro, é encosto!

As mulheres trabalham mais que os homens? Filha, desde quando homem gosta de trabalhar? Até parece... Eles gostam é de tirar onda e se escorar nas nossas costas. É que antes as mulheres ficavam em casa escondidas. Hoje, que estamos no mercado de trabalho, eles ficam cada vez mais bolados porque, além de multifuncionais, fazemos tudo tão bem-feito que parece que fazemos mais. Sambamos!

Como é um dia de trabalho na sua vida? Geralmente acordo às 5h30 porque gosto de dar uma corridinha com minhas emas à beira do lago Paranoá, tomo café e vou direto pro Planalto, chego lá por volta das 7 horas. Normalmente vou pra casa às 18 horas, mas depende muito, já teve dia que saí do trampo dez da noite. Fico cansadíssima, mas gosto de conferir as coisas de perto. País rico é país com presidenta que chega junto.

fechar

Entre em contato
com a trip


fale conosco

PABX +55 (11) 2244-8747
Caixa Postal: 11485-5
CEP: 05414-012
São Paulo - SP

atendimento ao assinante

SP (11) 3512-9465
BH (31) 4063-8433
RJ (21) 4063-8482
das 09h às 18h
assinaturas@trip.com.br
 CENTRAL DO ASSINANTE 

ou se você preferir:

e-mail inválido!
mensagem enviada!
fechar

Assine


E leve ousadia, moda, irreverência,
comportamento, inspiração.
Tudo isso com coerência, profundidade
e um olhar que só a Trip tem.

trip

Desconto de 25%

11 edições
R$ 98,18
6 x R$ 16,36

Capa Conceito

assinar

11 edições
R$ 98,18
6 x R$ 16,36

Capa Trip Girl

assinar

trip

Grátis um super relógio

22 edições
R$ 261,80
6 x R$ 43,63

Capa Conceito

assinar

22 edições
R$ 261,80
6 x R$ 43,63

Capa Trip Girl

assinar
fechar