por Carolina Vilarinho

Essa é a mistura do Japão com a França. Aprenda o Papillote de Shitake

O que você pensa quando alguém te oferece cogumelos pra comer? Aposto que em alucinógeno ou fungos. Esse último até vale porque é isso que cogumelo é, um fungo que nasce por aí em árvores. E tem gente que come. Come porque é bom e faz muito bem.

O meu professor, o Sr. Google, me disse que esse fungo se alimenta de madeira morta. Ele consome o que ainda resta de vida na coitadinha, é um verdadeiro decompositor de madeira. Esquisito, né? Agora, por que ele é muito bom? Primeiro porque tem um gosto maravilhoso, aquele QUÊ de cozinha japonesa. Segundo porque faz bem pra saúde. Essa parte eu adoro! Acho incrível como certos alimentos podem nos fazer bem, além de encher a barriga com mucho prazer, é claro. Esse danadinho aí inibe vírus, bactérias e também faz bem pro nível de colesterol e para a pressão arterial. Então olha só que beleza, tá com indícios de gripe? Investe no cogumelo!

Uma das coisas que os leitores aqui da Tpm mais me pedem é por receitas saudáveis e rápidas. Tento procurar coisas do tipo sem cair no bife grelhado e na salada, mas dessa vez eu achei uma que bate o recorde de tempo de preparo. Dez minutos, tá bom assim pra vocês? Em tão pouco tempo é possível fazer essa receita maravilhosa que vou passar e que, aprendi nos tempos de faculdade.

Antes de fazer essa receita é bom vocês saberem de uma coisa. Já ouviram falar em papillote? Isso é coisa dos franceses e não passa de um termo de cozinha para envelope. Feito com papel alumínio ou papel manteiga, o papillote é uma maneira de cozinhar certos alimentos mantendo suas propriedades, principalmente a parte líquida e o aroma. Estou falando disso porque vamos fazer um mix com Japão e França. Segura essa emoção porque aí vem a receita do Papillote de Shitake!

Vamos tirar essa idéia da cabeça de que cogumelo é um mero fungo. Fica de lição de casa preparar essa receita, combinado?

Papillote de Shitake

Ingredientes

200 g de Shitake
Molho de soja
Saquê
1 colher de sopa de manteiga
Óleo de gergelim a gosto
Gengibre a gosto
Papel alumínio

Passo a Passo

1. Corte um pedaço de papel alumínio. Pense que ele precisa acomodar os cogumelos e ainda fechá-los em um envelope, então precisa ser grande. Dobre para dentro todas as bordas.
2. Acomode o shitake, em seguida regue com um pouco de molho de soja e um pouco de saquê. Sem exageros! Isso é para dar sabor e deixar um caldinho.
3. Pingue umas gotinhas de óleo de gergelim, rale um pouco de gengibre em cima e adicione a manteiga cortada em pedacinhos.
4. Agora feche o envelope, sem apertar para tirar o ar. Apenas feche e dobre todas as bordas de forma que o líquido de dentro não vá sair.
5. Aqueça um frigideira grande ou uma chapa, coloque o envelope e espere estufar. Ele não vai explodir não, é só contar 3 minutinhos e está pronto!
6. Sirva no próprio papel alumínio, fazendo um corte por cima e se quiser, pode decorar com salsinha e cebolinha.

Dicas

Para quem conhece furikaki, aquele tempero japonês, pode acrescentar, fica uma delícia! Para quem não conhece e não quer conhecer, tempere com um pouquinho de pimenta do reino preta moída só pra dar um gostinho. Sem o saquê fica bom também, caso não tenha em casa. E com shimeji funciona muito bem! Para acompanhar, arroz japonês, o gohan, combina perfeitamente.

 

 

Que tipo de receitas você gostaria de ver aqui na coluna? Faça o seu pedido nos comentários abaixo!

(Carolina Vilarinho, 21 anos, paulistana legítima, é gastrônoma e aspirante a fotógrafa. Resolveu não só ficar com a barriga no fogão, mas também escrever sobre suas experiências gastronômicas e mostrar que cozinha tem muito a ver com praticidade. Seu blog é o www.jornalgourmet.com e semanalmente, às sextas, ela dá suas dicas aqui no site)

 

matérias relacionadas