por Daniel Balaban
Tpm #86

O economista Daniel Balaban esclarece as dúvidas financeiras que martelam sua cabeça

Está em dúvida entre um carro novo ou uma geladeira zeradinha? O economista Daniel Balaban te ajuda a decidir – e esclarece as dúvidas financeiras que martelam sua cabeça

Tpm. Minha geladeira é pequena, não cabe os congelados do mês inteiro. Gasto uma grana comprando uma ge­ladeira nova e, assim, visito o supermercado apenas uma vez no mês ou continuo com a mesma e reponho as compras uma vez por semana? Normalmente, não conse­gui­mos descontos em função da quantidade de comida que compramos. O que existe é uma diferença de pre­ços tanto nos produtos de uma mesma loja quanto entre supermercados focados na classe A, B ou C. Es­colher o produto e o supermercado mais adequado ao seu bolso pode tra­zer uma economia. Alguns alimentos “genéricos”, ou seja, com a marca do supermercado onde você está, também podem valer a pena. Hoje não temos mais problema gra­ve de descontrole de inflação que faça com que os pre­ços dos alimentos subam a cada dia. Houve uma época em que era vantajoso comprar a maior quantidade de comida de uma vez, quando estavam na moda aqueles fre­ezers onde se estocavam comida congelada. Já foi, de fato, mais econômico comprar tudo de uma vez. Hoje em dia isso não é necessário. Não há, portanto, gran­des vantagens financeiras em fazer uma grande compra mensal, a não ser o alívio de não ter que ir ao supermercado toda semana. Por outro lado, haverá um aumento de custos com a troca de geladeira e com a conta de energia elétrica, que ficará mais cara.

Terminei de pagar o financiamento de quatro anos do meu carro. O que é melhor: ficar mais um ano com ele enquanto guardo dinheiro e, depois, trocar por um zero-quilômetro ou já dar o carro de entrada, parcelar o res­tan­­te e pegar um novo? Você acabou de pagar um financiamento e já quer entrar em outro? Pelo amor de Deus! Se vo­cê já pos­sui um fundo de emergência, consegue poupar pelo me­nos 10% de sua renda – ape­sar do pagamento do financiamento – e se precisa mesmo trocar de carro, o me­lhor seria guar­dar dinheiro e, em um ano, trocar o automóvel. Agora, se não precisa real­men­­te trocá-lo, não possui um fundo de emergência, não consegue poupar 10% de sua renda, ou qualquer uma das alternativas, o que você precisa é rever seus valo­res e ler um pouco mais a coluna de finan­ças pessoais da Tpm.

Daniel Balaban, 34, é economista e responde as mais diversas questões financeiras. Mande suas dúvidas para cartas@revistatpm.com.br. Se não ficar milionária, vai pelo menos descobrir o caminho da conta positiva

matérias relacionadas