por Ana Manfrinatto

O DJ Patrick Tor4 traz o Baile Tropical pra dar um rolê na Europa


Passar a semana esperando o fim de semana, dizem, é para os fracos. Mas a verdade é que eu tou felizona porque sexta-feira é (mais um!) dia de festa em Paris. Isso porque o DJ e produtor Patrick Tor4 está na cidade para apresentar o novo single Cai na roda no próximo dia 11 de outubro.

O baiano radicado em Pernambuco acabou de chegar de Portugal e depois segue viagem para apresentar seu ultra festivo Baile Tropical em mais quatro cidades da Europa. Eu o vi algumas vezes em Buenos Aires e posso afirmar que com a mistura de baião, balkan beats, funk carioca, kurudo, tecnobrega e cumbia; não tem quem não caia pra pixxxta!

Tor4 é o convidado de honra do DJ Tom B, spécialiste de sons brasileiros, em seu projeto “Rua Carioca”. A festa começa às 22h no L’Alimentation Générale e a entrada custa 10 euros com uma consumação. A fuleiragem continua em Vienna, Madri, Lanzarote e Londres – quem avisa os conhecidos que moram nessas cidades amigo é!

Abaixo, a ideia virtual que troquei com Tor4 sobre as “reinações” dele por aqui:

P – Imagino que você esteja contente demais com a turnê europeia, né?
R – Sim, muito feliz! É a oitava vez desde 2006 que eu vou pra Europa, fazer esse giro é sempre muito bom para reencontrar amigos, apresentar o que há de novo no Brasil e me atualizar sobre o material de outros DJs e bandas do velho continente.

P – Dá pra adiantar o que vai rolar no seu set aqui em Paris?
R – Basicamente o que já é sucesso no Baile Tropical: novas músicas brasileiras, cumbia digital colombiana e argentina, kuduro angolano, baile funk carioca, tecnobrega paraense e vários outros beats que vão do dub ao Moombahton.

P – Falando em Parrí, o que você pretende aprontar na cidade?
R – Paris é uma metrópole mundial há muitos séculos, por isso minha ideia é aproveitar o cosmopolitismo da cidade e me conectar com novas tecnologias de linguaguens, design, moda, gastronomia e, é claro, música!

P – Você acompanha a cena local? O que você curte daqui?
R – No Brasil nós conhecemos muito pouco da música francesa. O que mais é interessa é Paris Combo, Coralie Clément, Air, Daft Punk, Rinôçérôse, DJ Click, Zaz e o clássico Charles Aznavour.

P – Dá pra você abrir pra gente quais são as suas lojas de discos preferidas na cidade?
R – Irei descobrir :)

 

P.s.: já que ele citou a Coralie Clément, deixo o videoclip-ternurinha da música “C’est la vie”, que faz parte do disco “Toy Store”, todo feito com instrumentos de brinquedo <3

matérias relacionadas