por Nina Lemos
Tpm #162

O que aconteceria se Chico Buarque lançasse “Com açúcar e com afeto” nos dias de hoje? E “Feijoada completa”? Sim, surtamos!

No ano de 1967 Chico Buarque, aquele que tanto amamos, escreveu uma canção maravilhosa: Com açúcar, com afeto. Que música linda! Mas, como somos bem malucas, ficamos pensando em como seria uma versão da canção para 2016.
Na música, uma mulher narra: “Com açúcar, com afeto/ Fiz seu doce predileto/ Pra você parar em casa”. Acho que a atualização seria algo no estilo: “Com Whey, com afeto/ Fiz seu shake predileto/ Pra você parar em casa”. Socorro!

Mas, pensando bem, se fosse lançada nos dias atuais a probabilidade de a música provocar um levante feminista seria grande. Porque a canção segue: “Você diz que é um operário/ Sai em busca do salário/ Pra poder me sustentar”. No fim, ela vê o homem chegar “maltrapilho e maltratado” e abre seus braços para ele. Coitado do Chico, apesar de essa música contar uma história linda, ele seria muito atacado.

Outra música do Chico que seria gongada hoje é Feijoada completa. Quebraria a internet! Chico diz: “Mulher, você vai gostar/ Tô levando uns amigos para conversar”. E começa a falar o que ela tem que colocar na feijoada, tipo: “Prepare as linguiças pro tiragosto”. Que mulher gostaria de receber um batalhão surpresa para o jantar? E como assim ele mandou ela fritar linguiça? E logo linguiça, essa coisa hipercalórica do mal?

Que fique claro de novo. A gente está imaginando o que aconteceria se essas músicas fossem lançadas hoje. Não estamos patrulhando o Chico Buarque de jeito nenhum! AMAMOS essas músicas! E vamos botar água no feijão!

Créditos

Catarina Bessel

matérias relacionadas